PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Cotações

Bolsa cai 1% antes de BC decidir juros; dólar cai com decisão do Fed

Reprodução
Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

04/05/2022 09h38Atualizada em 04/05/2022 16h05

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, operava em queda de mais de 1% nesta quarta-feira, e o dólar também caía, logo após sair a decisão sobre juros nos Estados Unidos e enquanto o Copom (Comitê de Política Monetária) ainda não anunciou a decisão sobre os juros no Brasil.

Por volta das 15h50 (horário de Brasília), o índice perdia 1,2%, registrando 105.250,52 pontos, e o dólar comercial recuava 0,48%, negociado a R$ 4,940 na venda.

O Federal reserve, o Banco Central americano anunciou às 15h a decisão de aumentar em 0,5% a taxa básica de juros dos Estados Unidos, para tentar conter a inflação. É a maior alta na taxa desde 2000. O resultado da reunião do Copom será anunciado às 18h, e a expectativa também é de aumento.

Ontem (3), o dólar comercial caiu 2,15%, a R$ 4,964, na maior queda percentual diária desde 24 de agosto de 2021 (-2,23%). A Bolsa ficou quase estável, com leve queda de 0,1%.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Os juros nos EUA...

Na maior economia do mundo, o Fed, cumpriu as expectativas e aumentou sua taxa de juros em 0,5 ponto percentual. Também foi anunciado o início da redução de seu balanço de US$ 9 trilhões, conforme se intensificam os esforços para reduzir a inflação.

À espera da decisão, os investidores estavam "sustentando algum grau de cautela frente a expectativas de um tom mais duro no comunicado e na coletiva de imprensa de Jerome Powell", presidente do Fed, disse em nota Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos.

Vários participantes do mercado afirmavam antes do anúncio que, mais do que a decisão de juros, em si, deve dominar o foco dos investidores a sinalização do Fed sobre suas próximas ações.

Isso tem ajudado a impulsionar o dólar tanto no Brasil —onde a moeda saltou 3,8% no acumulado de abril— quanto no exterior.

Juros mais altos nos EUA tendem a atrair para lá recursos hoje investidos em outros países, sobretudo emergentes, como o Brasil. Com a saída de dólares, a moeda aqui sobe.

... e no Brasil

Investidores locais esperam a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil.

O comunicado será divulgado a partir das 18h30, apesar da retomada da greve dos servidores do BC. A expectativa para o encontro é de alta da taxa Selic em 1 ponto percentual, a 12,75%. A atenção dos investidores também estará no comunicado, que deve detalhar o cronograma de encerramento do ciclo de alta de juros no país.

Com um aumento desse tamanho praticamente certo, "a dúvida fica para os próximos passos de política monetária", escreveu em blog Dan Kawa, diretor de investimentos da TAG Investimentos. "Creio que o BC deixará a porta aberta (para mais altas de juros) e se dará flexibilidade neste sentido, diante das surpresas ainda negativas de inflação."

O Banco Central fará neste pregão leilão de até 15 mil contratos de swap cambial tradicional para fins de rolagem do vencimento de 1° de junho de 2022.

*Com Reuters

Este conteúdo foi gerado pelo sistema de produção automatizada de notícias do UOL e revisado pela redação antes de ser publicado.

Cotações