PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Ipespe: para 77% dos brasileiros, inflação e preços 'aumentaram muito'

Inflação de abril foi puxada pelo preço dos alimentos - Byjeng/iStock
Inflação de abril foi puxada pelo preço dos alimentos Imagem: Byjeng/iStock

Do UOL, em São Paulo

13/05/2022 11h50

Pesquisa Ipespe contratada pela XP Investimentos divulgada hoje aponta que 77% dos brasileiros avaliam que a inflação e o preço dos produtos "aumentaram muito". Na semana passada, os entrevistados que tiveram a mesma avaliação em relação à inflação foram 73% —a variação está acima da margem de erro da pesquisa, que é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Ainda de acordo com a pesquisa, os brasileiros que avaliaram que os preços "aumentaram" oscilaram de 22% para 21%. Enquanto isso, os que acreditavam que a inflação ficou "igual" ou "diminuiu" ficaram estáveis em 1%, cada. Veja o resultado para a seguinte pergunta do instituto.

Pelo o que tem visto no dia a dia e ouvido falar, o senhor ou senhora acha que nos últimos meses a inflação e o preço dos produtos:

  • Aumentaram muito: 77%
  • Aumentaram: 21%
  • Ficaram iguais: 1%
  • Diminuíram: 1%

Para a pesquisa, o instituto entrou em contato por telefone com 1.000 entrevistados, de 16 anos ou mais, entre os dias 9 e 11 de maio. O nível de confiança é de 95,5%. A sondagem foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-02603/2022.

O Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) é uma empresa de pesquisas fundada em 1986 e com sede no Recife. O instituto geralmente faz pesquisas eleitorais por telefone. Operadores ligam para eleitores selecionados conforme a distribuição de todo eleitorado brasileiro e os questionam sobre suas preferências eleitorais.

Inflação foi a maior para abril desde 1996

Segundo dados divulgados essa semana pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial no país, fechou abril em 1,06%, maior resultado para o mês em 26 anos, desde 1996 (1,26%).

Na comparação com março, quando o índice ficou em 1,62%, houve desaceleração. Em abril do ano passado, a variação havia sido de 0,31%. No ano, o IPCA acumula alta de 4,29% e, nos últimos 12 meses, de 12,13%.

Os números estão muito acima da meta do Banco Central para a inflação neste ano, de 3,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Ou seja, variando entre 2% e 5%.

Os principais impactos do mês vieram de alimentação e bebidas, que tiveram a maior variação (2,06%) e o maior impacto (0,43 ponto percentual) no índice, e dos transportes, com alta de 1,91% e impacto de 0,42 ponto percentual. Juntos, os dois grupos contribuíram com cerca de 80% do IPCA de abril.