PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Somente 13 alimentos caíram em um ano, e coentro é um deles; veja a lista

Istock
Imagem: Istock

Do UOL, em São Paulo

24/05/2022 11h05Atualizada em 24/05/2022 11h27

Somente 13 dos 153 itens de alimentação e bebidas pesquisados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para calcular a prévia da inflação ficaram mais baratos no acumulado dos últimos 12 meses. Dentre eles, estão a carne de porco, o arroz e o feijão preto.

Mas também há produtos com pouco peso na alimentação do brasileiro, como coentro, caranguejo e carne de carneiro.

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor - Amplo 15), divulgado nesta terça-feira, foi de 0,59% em maio, o maior para o mês desde 2016 (0,86%). O limão registrou a maior queda dentre os alimentos: 16,47%.

Veja os 13 alimentos que caíram:

  • Limão: -16,47%
  • Arroz: -10,8%
  • Carne de carneiro: -8,92%
  • Banana-maçã: -7,53%
  • Coentro: -6,61%
  • Feijão preto: -6,5%
  • Carne de porco: -4,58%
  • Abacaxi: -3,18%
  • Carne de porco salgada e defumada: -2,48%
  • Feijão macáçar (fradinho): -1,98%
  • Chá mate (erva-mate): -1,4%
  • Caranguejo: -0,88%
  • Peixe - anchova: -0,26%

Na contramão, a soma dos últimos 12 meses traz alguns "vilões" da prévia da inflação dentro do grupo de alimentação. A cenoura, por exemplo, subiu 146,31%, acompanhada por abobrinha (+81,1%) e tomate (+80,48%).

Em maio, o IPCA-15 retraiu 0,59%, após registrar aumento de 1,73% no mês de abril. No acumulado dos últimos 12 meses, o índice foi de 12,20%. No ano, o IPCA-15 tem alta de 4,93%.

De acordo com o IBGE, o índice de maio foi influenciado pela queda de 14,09% nos preços da energia elétrica. Trata-se da maior variação para um mês de maio desde 2016, quando o índice foi de 0,86%.