PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Lira diz que vai discutir aumento da taxação no lucro da Petrobras

Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, pediu renúncia do presidente da Petrobras - Marina Ramos/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, pediu renúncia do presidente da Petrobras Imagem: Marina Ramos/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

17/06/2022 12h29Atualizada em 17/06/2022 12h31

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, disse hoje que vai reunir o colégio de líderes na próxima semana para discutir a política de preços e um aumento da taxação no lucro da Petrobras. Mais cedo, a estatal anunciou reajuste no preço da gasolina e diesel para as distribuidoras.

"Vamos fazer sim uma reunião muito dura com técnicos das áreas de energia, de petróleo, de gás, com assessoria responsável, trazer pessoas que nos orientem. Não queremos o caos, mas queremos abrir essa caixa-preta da Petrobras e responsabilizar diretoria e presidente por esses atos de má-fé com o povo brasileiro", disse Lira. As declarações foram dadas em entrevista a Globo News.

Com o reajuste, o litro da gasolina passou de R$ 3,86 para R$ 4,06 — aumento de 5,18%. Já para o diesel, a elevação foi de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro — alta de 14,26%. Os novos valores passam a valer a partir de amanhã (18).

Para explicar a ideia de aumentar a taxação no lucro da Petrobras, Lira citou uma proposta dos Estados Unidos. "As petrolíferas privadas, lá, pagam 21% de impostos sobre os lucros. Eles estão discutindo dobrar para 42%", explicou.

Ao longo da entrevista, o presidente da Câmara criticou a decisão do presidente da estatal, José Mauro Ferreira Coelho, e o chamou de "presidente demitido" por várias vezes. "Ele já está demitido pelo acionista majoritário, que é o Brasil", disse Lira.

"Não custava nada para a Petrobras reduzir um pouco os seus lucros agora, esperar o resultado do que nós estamos fazendo para diminuir a inflação dos mais vulneráveis", analisou.

O presidente da Câmara disse também que chegou a ligar para José Mauro para convencê-lo a adiar o reajuste. Ontem, em suas redes sociais, Lira também afirmou que a Petrobras "age como amiga dos lucros bilionários e inimiga do Brasil".