PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Clientes do Santander vão receber R$ 79 milhões por cobranças indevidas

O banco Santander, de acordo com posicionamento, já pagou 90% do ressarcimento - Matthew Horwood / Getty Images
O banco Santander, de acordo com posicionamento, já pagou 90% do ressarcimento Imagem: Matthew Horwood / Getty Images

Pedro Paulo Furlan

Do UOL, em São Paulo

14/07/2022 18h16Atualizada em 14/07/2022 18h16

Em maio desse ano, o banco Santander fechou acordo com o BC (Banco Central), no qual compromete-se a pagar cerca de R$79,14 milhões a clientes devido a cobranças indevidas sobre envio de recursos pelo sistema Pix e juros remuneratórios sobre cheque especial de microempreendedores individuais. O banco deve devolver valores cobrados erroneamente entre 1º de janeiro de 2014 e 7 de fevereiro de 2022.

De acordo com o Santander, o banco já pagou 90% desse ressarcimento e deve cumprir os 10% restantes "dentro do prazo compromissado" - até maio de 2023.

No documento do acordo, o Banco Central também cobra do Santander que devolvam o equivalente ao "cálculo indevido do valor presente dos pagamentos para liquidação antecipada de operações de parcelamento de cartão de crédito", além de pagar contribuição pecuniária ao BC devido a isso.

"O Santander informa que os pontos que levaram à assinatura do Termo de Compromisso já foram solucionados de forma definitiva. O banco acrescenta que já efetuou o ressarcimento de mais de 90% dos valores cobrados e alcançará a totalidade dentro do prazo compromissado. Além disso, adotou as medidas necessárias para que tais cobranças não voltem a ocorrer", escreveram.

Em caso de descumprimento, o Santander é obrigado a pagar, como contribuição pecuniária adicional, um valor equivalente ao saldo remanescente ao valor restante do ressarcimento.