PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Atrasei o pagamento de uma dívida; em quanto tempo meu nome fica sujo?

Em junho, 62,73 milhões de brasileiros estavam inadimplentes - Mikhail Nilov/ Pexels
Em junho, 62,73 milhões de brasileiros estavam inadimplentes Imagem: Mikhail Nilov/ Pexels

Giuliana Saringer

Do UOL, em São Paulo

03/08/2022 04h00

Se você atrasar o pagamento de qualquer dívida, em quanto tempo a empresa para a qual você deve pode negativar seu nome? Pela lei, pode ser ser já a partir do primeiro dia de atraso. No entanto, na prática o nome não fica sujo tão rápido assim.

O que diz a lei? Segundo Aline Maciel, gerente da Serasa, que a empresa pode mandar o nome do devedor para o Serasa ou SPC Brasil logo no primeiro dia de atraso. Depois que o nome chega aos birôs de crédito (Serasa, SPC etc.), que armazenam informações de bons e maus pagadores e dão notas (score), eles enviam uma notificação ao devedor, para que ele tenha a oportunidade de quitar a dívida antes de ficar com o nome sujo. O prazo entre a notificação do órgão e a negativação varia de estado para estado, e Maciel diz que a média é de 10 dias.

Apesar de as empresas terem autonomia de enviar o nome do devedor para a Serasa ou SPC no primeiro dia de atraso do pagamento da conta, não é a prática do mercado. Maciel diz que, normalmente, as empresas dão alguns dias antes de enviar o nome —esse prazo depende da política interna da empresa.

Como saber se o meu nome está sujo? Dá para consultar o CPF gratuitamente pela Serasa e pelo SPC Brasil.

Em junho deste ano, quatro em cada dez brasileiros adultos estavam negativados, de acordo com uma pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito).

O número equivale a 62,73 milhões de brasileiros —número que cresceu 6,54% em comparação a junho de 2021.

Cada consumidor devia, em média, R$ 3.583,21 somando todas as dívidas. As contas que mais são deixadas de lado quando o bolso aperta são de bancos e contas de água e luz.

Passo a passo para consulta na Serasa

  1. Acesse o site ou aplicativo da Serasa (disponível para Android ou iOS) e clique em "Consultar CPF grátis"
  2. Digite seu login e senha. Se não tiver, faça um cadastro gratuito na hora
  3. Clique em "Meu CPF" e faça a consulta. Na mesma plataforma, você também pode verificar seu Serasa Score 2.0

Passo a passo para consulta no SPC Brasil

  1. Acesse o site ou aplicativo do SPC Brasil (disponível para Android e iOS)
  2. Digite seu login e senha. Se não tiver, faça um cadastro gratuito na hora
  3. Clique em "consulte meu CPF" e faça a consulta. Também dá para ver o Score, seu histórico de pagamentos e quem consultou seu histórico

Passo a passo para consulta na Boa Vista SCPC:

  • Acesse o site ou aplicativo da Boa Vista SCPC (disponível para iOS e Android) e digite seu CPF
  • Digite seu login e senha. Se não tiver, faça um cadastro gratuito na hora
  • Ao acessar, você vai conseguir ver seu score e a situação do seu CPF

Passo a passo para consulta no Quod:

  1. Acesse o site do Quod
  2. Faça um cadastro na plataforma. Você vai precisar tirar uma foto do seu documento de identidade e uma selfie
  3. Ao acessar, vai conseguir consultar a situação do seu CPF

O que acontece se eu ficar com o nome sujo? Fica mais difícil de conseguir crédito no mercado. Maciel diz que as empresas usam os dados deste tipo de empresas para avaliar o histórico de pagamentos dos consumidores.

Quem está com o nome sujo tem mais dificuldade de conseguir novos empréstimos no mercado. A empresa entende que aquela pessoa é um risco, já que não conseguiu pagar dívidas anteriores em dia.

Como limpar o nome quitando as dívidas? A empresa tem até cinco dias úteis para tirar o nome da pessoa dos bancos de dados da Serasa e do SPC Brasil, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor.

A educadora financeira Dani Coninck afirma que o melhor caminho é renegociar a dívida com a empresa em que está devendo o quanto antes.

Na hora da renegociação, o consumidor precisa saber qual o valor de parcela que cabe no bolso —não adianta nada fazer uma renegociação que ainda fica impossível de pagar.

Além da opção de renegociar com a empresa em que fez a dívida, também dá para buscar cooperativas de crédito, para unificar a dívida. Segundo Coninck, essas empresas costumam ter taxas de juros mais baixas.