PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Loja busca testador de doces, adulto ou infantil, por R$ 400 mil ao ano

Empresa Candy Funhouse fez vídeos brincando como "doceologistas" que descreveram candidato ideal para vaga - Reprodução/Youtube
Empresa Candy Funhouse fez vídeos brincando como "doceologistas" que descreveram candidato ideal para vaga Imagem: Reprodução/Youtube

Do UOL, em São Paulo

03/08/2022 18h56Atualizada em 04/08/2022 08h19

Uma empresa está oferecendo 100 mil dólares canadenses por ano (cerca de R$ 410 mil, na cotação atual) para um funcionário que servirá como "testador" de doces.

Qualquer pessoa com mais de cinco anos pode concorrer à vaga na Candy Funhouse — ou "Casa de Diversão dos Doces", em tradução livre, loja online que, segundo a CNN, tem faturamento próximo de 15 milhões de dólares por ano — o equivalente a mais de R$ 75 milhões. Para isso, basta apenas que o candidato viva na América do Norte, já que o trabalho é presencial ou híbrido, com presença em pelo menos parte da semana nos escritórios de Toronto ou Newark, no estado de Nova Jersey (EUA).

Crianças e adolescentes podem ser aproveitados na vaga e trabalhar de casa, desde que a responsabilidade seja assumida por pais ou guardiões legais que as representem e preencham os documentos de avaliação dos menores de 18 anos, segundo informações do site USA Today.

Na América do Norte, a legislação permite, em alguns casos, que crianças trabalhem, com exceção da agricultura e de trabalhos em indústrias que ofereçam alto risco. Menores de 18 anos podem ter contratos em algumas situações, a depender da idade e da jornada diária limitada em dias que frequentem unidades de ensino.

Mais de 100 mil inscrições já foram registradas pelo departamento de contratações da Candy Funhouse, mas os interessados podem manifestar interesse até o dia 31 de agosto, informou um porta-voz da empresa.

A descrição da vaga postada no Linkedin afirma que o "chefe do departamento de doces" deve "amar todas as coisas açucaradas e chocolate" além de "ser apaixonado por confeitaria e explorar produtos não lançados ou já existentes".

Apesar do salário e da função atraentes, a Candy Funhouse deixa claro que o funcionário não fará parte de um filme como a "Fantástica Fábrica de Chocolate". Além da parte divertida, o "testador" terá que participar de reuniões com outros desenvolvedores de doces e liderar a testagem dos produtos, além de marcar presença em posts nas redes sociais.

Ele terá que testar 3.500 produtos por ano — de 25 a 35 por mês — detalhou Jamal Hejazi, o CEO da empresa, na descrição da vaga.

Além disso, o funcionário será o responsável por ceder os "selos de aprovação" da chefia do departamento de doces, aprovando — ou não — os produtos que fazem parte do inventário.

"O candidato será submetido a um treinamento intenso de paladar e a exames. Além disso, ele deve ser capaz de colocar diversão como prioridade em nossa rotina", afirmou o líder da empresa canadense, que preparou ainda um vídeo bem-humorado sobre as expectativas com o novo empregado.

Na gravação, supostos "doceologistas", que seriam especialistas nas delícias açucaradas, afirmam que a empresa quer "lançar tendência" na indústria. Eles dizem desejar um líder que seja "ousado, criativo e capaz de dar opiniões honestas".

Além do salário alto, a vaga inclui benefícios de saúde e plano dentário. A Candy Funhouse não exige uma experiência prévia específica, mas deixa claro que provas de interesse no setor alimentício e em cultura pop são diferenciais.