IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Petrobras anuncia redução de R$ 0,22 no litro do diesel para distribuidoras

Imagem mostra fachada da sede do prédio da Petrobras, no Rio de Janeiro  - Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo
Imagem mostra fachada da sede do prédio da Petrobras, no Rio de Janeiro Imagem: Adriano Ishibashi/Framephoto/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo*

11/08/2022 12h28Atualizada em 11/08/2022 18h02

A Petrobras anunciou uma nova redução no preço do diesel para as distribuidoras. A partir de amanhã, a estatal venderá o combustível para as distribuidoras por R$ 5,19 o litro, R$ 0,22 a menos do que valor praticado hoje.

De acordo com a Petrobras, considerando a mistura obrigatória de 90% de diesel A e 10% de biodiesel para a comercialização do combustível comercializado nos postos, o preço para o consumidor final passará de R$ 4,87, em média, para R$ 4,67 a cada litro vendido na bomba. Os valores da gasolina e do álcool não tiveram redução.

"Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para o diesel", diz o comunicado da empresa. "E é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio."

Há uma semana, a Petrobras já havia anunciado uma redução de R$ 0,20 no litro do diesel, que foi de R$ 5,61 para R$ 5,41. Na ocasião, a justificativa para a queda no preço foi a mesma usada desta vez.

De acordo com a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), haveria espaço para uma queda de preços de R$ 0,60 do combustível, já que o preço médio interno do diesel está 13% acima do mercado internacional.

O alto preço dos combustíveis é um dos principais problemas enfrentados pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca se reeleger em outubro. Tentando resolver a questão, ele já trocou o comando da Petrobras diversas vezes.

A última mudança aconteceu no final de junho, quando Caio Paes de Andrade, o quarto presidente da empresa nos últimos 3 anos e meio, assumiu.

*Com Estadão Conteúdo