IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Salário de 11 dígitos: os chefões mais bem pagos dos EUA e quanto ganham

Sue Nabi, Tim Cook e Robert Scaringe estão entre os CEOs mais bem pagos dos EUA - UOL
Sue Nabi, Tim Cook e Robert Scaringe estão entre os CEOs mais bem pagos dos EUA Imagem: UOL

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL

25/08/2022 04h00

Elon Musk, o homem mais rico do mundo, lidera a lista de executivos dos Estados Unidos cujos salários superaram US$ 100 milhões somente em 2021. Fundador da Tesla (empresa de carros elétricos) e da SpaceX (de naves espaciais), o empresário de 51 anos acumulou uma cifra de 11 dígitos e que ultrapassa a casa dos US$ 10 bilhões. É o 14º ano seguido que Musk figura no topo do ranking dos 30 empresários globais mais endinheirados da Bloomberg Pay Index.

Apesar da economia do país à beira da recessão, os CEOs das empresas americanas nunca foram tão bem pagos, em um cenário em que ganhos anuais acima dos nove dígitos já não são uma raridade.

No ano passado, ao menos 14 executivos dos EUA embolsaram mais de US$ 200 milhões, entre salários, bônus, ações e outros tipos de compensação financeira, segundo a Bloomberg.

De acordo com o levantamento anual, a julgar pela fortuna aferida, o setor de carros elétricos parece ser hoje o negócio mais rentável para os executivos americanos.

Em segundo na lista de empresários mais bem remunerados, além de Musk, está o CEO Robert Scaringe, da Rivian (de picapes elétricas), que recebeu US$ 2,29 bilhões no período de 12 meses.

Tim Cook, CEO da Apple, ocupa o terceiro lugar do seleto grupo, com US$ 853 milhões acumulados.

Na quarta posição, aparece Peter Rawlinson, presidente e diretor-financeiro da Lucid Motos, também de carros elétricos, que amealhou US$ 575 milhões.

Sue Nabi, dona da Coty (empresa de cosméticos), é outra a ocupar o rol dos executivos mais bem pagos em solo americano, com ganhos de US$ 283,8 milhões no ano passado. A francesa é considerada a primeira CEO trans do mundo corporativo.

Diante do atual contexto de crise, com a inflação alcançando patamares mais altos desde a década de 1980, analistas afirmam que a tendência de aumento nas remunerações dos executivos não mudará no curto prazo.

"É outra versão de 'mais para eles e menos para nós'", diz Fred Redmond, secretário-tesoureiro da AFL-CIO, a maior central sindical dos EUA. "E chega em um momento em que os padrões de vida dos trabalhadores declinam a cada aumento no preço dos alimentos, aluguel e gás", acrescenta Redmond.

A lista das maiores remunerações inclui empresas dos mais variados setores, de cosméticos a softwares de segurança. Veja abaixo o top 14.

1 - Elon Musk - Tesla (carros elétricos): US$ 10.077.166.351
2 - Robert Scaringe - Rivian (picapes elétricos): US$ 2.289.370.481
3 - Tim Cook - Apple: US$ 853.780.236
4 - Peter Rawlinson - Lucid (carros elétricos): US$ 575.681.738
5 - Tom Siebel - C3.ai (software de inteligência artificial): US$ 343.925.146
6 - Sue Nabi - Coty (empresa de cosméticos): US$ 283.791.455
7 - Joe Bae - KKR (empresa de investimentos): US$ 279.100.653
8 - Tomer Weingarten - Sentinel One (companhia de cibersegurança): US$ 275.775.959
9 - Alex Karp - Palantir Technologies (análise de dados): US$ 264.229.473
10 - Sid Sijbrandij - GitLab (softwares): US$ 263.703.427
11 - Alex Rodrigues - Embark Technology (tecnologia da informação): US$ 252.467.96
12 - Scott Nuttall - KKR (serviços financeiros): US$ 233.349.930
13 - Brian Armstrong - Coinbase (corretora de criptomoedas): US$ 218.090.453
14 - Jimmy Levin - Sculptor Capital Management (serviços financeiros): US$ 200.053.339