IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Caixa suspende por 24h consignado do Auxílio Brasil após pedido do TCU

Tela do aplicativo do programa social Auxílio Brasil - Fernando Salles/W9 Press/Estadão Conteúdo
Tela do aplicativo do programa social Auxílio Brasil Imagem: Fernando Salles/W9 Press/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL*

25/10/2022 09h07Atualizada em 25/10/2022 12h46

A Caixa suspendeu por 24h os contratos celebrados ontem referentes ao programa de crédito consignado do Auxílio Brasil após recomendação do ministro Aroldo Cedraz, do TCU (Tribunal de Contas da União).

"A Caixa informa que não há previsão de liberação de valores financeiros referentes a essas solicitações, nas próximas 24 horas, cumprindo automaticamente a prudência recomendada", diz trecho do comunicado, divulgado pelo banco ontem à noite.

Cedraz recomendou a suspensão do empréstimo consignado do Auxílio Brasil pela Caixa Econômica Federal e deu um prazo de 24h para o banco enviar as informações solicitadas pela Corte sobre a oferta do produto.

A ação para suspender o crédito foi protocolada pelo procurador do Ministério Público junto ao TCU, Lucas Furtado. No processo, Furtado pediu a suspensão da concessão do crédito citando possível "desvio de finalidade" e uso "meramente eleitoral".

O ministro Aroldo Cedraz e o TCU vêm sofrendo pressão política, desde a semana passada, para não travar o consignado antes das eleições do segundo turno. O consignado do Auxílio Brasil tem sido usado pela campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) como trunfo político para sua reeleição.

Leia o posicionamento da Caixa sobre o assunto

"A CAIXA informa que, na tarde de hoje (24/10), tomou conhecimento de despacho do Ministro Relator nos autos da Representação sobre o programa de crédito consignado do Auxílio Brasil, que tramita no Tribunal de Contas da União (TCU).

O documento estabelece prazo de 24 horas para o banco apresentar a documentação comprobatória da regularidade de seus procedimentos, pleito esse que será plenamente atendido no prazo estabelecido.

Nos contratos que foram celebrados na data de hoje, a CAIXA informa que não há previsão de liberação de valores financeiros referentes a essas solicitações, nas próximas 24 horas, cumprindo automaticamente a prudência recomendada."

*Com informações do Estadão Conteúdo