IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Gestão Tarcísio libera estudos sobre privatizar a Sabesp

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas - Marcelo Camargo/Agência Brasil
O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

28/02/2023 20h39Atualizada em 28/02/2023 20h41

O governador de São Paulo afirmou que só irá adiante com a privatização da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) e da Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia) se os estudos apontarem três melhoras:

  • Tarifa mais baixa para os consumidores;
  • Atender regiões que estão precarizadas;
  • Geração de "muito investimento".

Caso não seja possível cumprir esses requisitos, Tarcísio de Freitas disse que a administração paulista não irá desestatizar as empresas.

Esperamos ter grandes investimentos, que vão permitir que o prazo para o cumprimento das metas de universalização dos serviços de água e esgoto, que são para 2033, sejam comprimidos. Também teremos um bônus de assinatura elevado, que vai ajudar a melhorar o atendimento."
Tarcísio de Freitas

A Sabesp e a Emae são sociedades anônimas de capital aberto e controladas pelo estado de São Paulo.

A decisão de liberar os estudos foi tomada em reunião do Conselho de Desestatização do Estado, vinculado à Secretaria de Parceria em Investimentos, junto a outros 15 projetos de concessão e parcerias público-privadas que, segundo o governador, devem somar R$ 180,17 bilhões.

Além delas, Tarcísio já indicou interesse na privatização da Eletrobras. Ele defende um modelo de "golden share", ou seja, o estado teria uma participação reduzida, mas ainda teria poder de veto em assembleias de acionistas.

(Com Agência Estado)