IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Só 4 estados oferecem nova carteira de identidade a todos

Modelo da nova CIN (Carteira de Identidade Nacional), que vai substituir RG - Agência Brasil
Modelo da nova CIN (Carteira de Identidade Nacional), que vai substituir RG Imagem: Agência Brasil

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/03/2023 04h00Atualizada em 21/03/2023 15h45

Por enquanto, apenas quatro estados (Acre, Alagoas, Mato Grosso e Santa Catarina) estão totalmente preparados para emitir a CIN, a nova Carteira de Identificação Nacional.

O que aconteceu?

  • O prazo inicial estabelecido para a emissão do documento em todo o país era o começo deste mês. Nos outros 23 estados e no Distrito Federal, a emissão do documento ou está em fase de testes ou ainda está sendo implementada.
  • Em fevereiro do ano passado, o governo anunciou a CIN. Ela usa o CPF como número de identificação e tem validade nacional. Os atuais RGs são emitidos em cada estado do país.
  • O governo deu prazo de um ano para que os estados adequassem seus sistemas para produzir a CIN. Os estados deveriam estar preparados para oferecer o documento em março deste ano, o que não aconteceu.
  • Por isso, o governo prorrogou o prazo de emissão da CIN. Os estados que ainda não adequaram seus sistemas têm até 6 de novembro para começar a oferecer o novo documento a toda a população.

Como está a situação?

  • Acre, Alagoas, Mato Grosso e Santa Catarina estão totalmente adequados à nova documentação. Nesses estados, os moradores podem obter a CIN em todos os institutos de identificação locais.
  • Alagoas atingiu a meta de emitir a nova carteira de identidade a todos em 13 de março. Os 43 postos de identificação do estado estão aptos a emitir a CIN para todas as pessoas, sem restrições.
  • A emissão do documento é limitada em 10 unidades da federação. Ou seja, a CIN está disponível somente para uma parcela da população ou em lugares específicos. É o caso de Minas Gerais, Goiás, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Distrito Federal.
  • No Rio de Janeiro, por exemplo, apenas crianças de até 11 anos podem obter a CIN. As crianças já devem ter CPF emitido previamente e o documento só pode ser obtido em postos de identificação do Detran-RJ. O restante da população só terá acesso à nova carteira de identidade em novembro.
  • No Rio Grande do Sul, a CIN é oferecida apenas para quem ainda não tem documento de identidade. Quem já tem RG e pretende trocar o documento terá que esperar até novembro, segundo o cronograma do governo.
  • Nos outros 13 estados, ainda não é possível obter a CIN. O governo federal prometeu apoio para que essas unidades federativas emitam o documento até novembro.
  • Em São Paulo, os sistemas ainda estão sendo adaptados. Em seguida, haverá uma fase de testes, cuja data de início ainda não foi informada. Nesse período, a emissão será feita pelo Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD).
  • A promessa é de que a CIN poderá ser obtida em São Paulo em novembro. Será possível solicitar o documento em delegacias da Polícia Civil, Poupatempo, prefeituras e postos da Secretaria Estadual de Justiça.
  • O atraso não deve mudar a vida prática das pessoas. Os atuais RGs valem até 28 de fevereiro de 2032. A substituição deverá ser feita de forma gradual e gratuita.
  • Enquanto isso, os estados continuarão emitindo RGs. Isso vale tanto para quem precisar da primeira ou da segunda via da carteira de identidade.

O que é a nova identidade?

O novo documento terá as seguintes informações:

  • Nome da pessoa e nome social (quando houver)
  • CPF
  • Sexo
  • Data de nascimento
  • Nacionalidade ou naturalidade
  • Assinatura do titular (opcional em casos de analfabetismo, deficiência ou perda de função momentânea)
  • Nomes da mãe e do pai (quando houver)
  • Órgão expedidor, local e emissão
  • QR Code para validação eletrônica
  • Informações sobre tipo sanguíneo
  • Informações sobre doação de órgãos

Versão física e digital

  • A CIN poderá ser emitida em papel e também ficará disponível na versão digital. As pessoas que tiverem o documento impresso já podem acessar o app gov.br para emitir a CIN em formato digital.
  • O novo documento pode ser usado em países do Mercosul. Isso já acontece hoje com o RG, mas a CIN tem uma novidade: usa um código de padrão internacional, chamado MRZ, o mesmo de passaportes. Mas para outros países fora do Mercosul o passaporte continua sendo o único documento válido.

Validade

O prazo de validade da CIN varia conforme a faixa etária:

  • Entre 0 e 12 anos: validade de 5 anos
  • Entre 12 e 60 anos: validade de 10 anos
  • A partir de 60 anos: validade indeterminada
PUBLICIDADE
Errata: este conteúdo foi atualizado
A versão original da reportagem, publicada em UOL Economia e destacada na Home Page do UOL, informava que a CIN estava disponível totalmente em 3 estados, de forma parcial em 7 unidades da federação e indisponível em 17 estados. A CIN está disponível de maneira total em 4 estados. Alagoas passou a oferecer o serviço do dia 13 de março. A CIN está disponível de forma parcial em 10 unidades da federação (Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Distrito Federal) e ainda não começou a ser emitida em 13 estados. O texto foi corrigido.