IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Johnson & Johnson vai pagar R$ 45 bi a clientes que a processaram por talco

Embalagens de talco Johnson & Johnson na prateleira de uma drogaria em Nova York - Lucas Jackson/File Photo/Reuters
Embalagens de talco Johnson & Johnson na prateleira de uma drogaria em Nova York Imagem: Lucas Jackson/File Photo/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/04/2023 22h46

A Johnson & Johnson concordou em pagar US$ 8,9 bilhões (R$ 45 bilhões) para encerrar os processos impetrados por milhares de clientes que alegaram o uso de talco da marca que causava câncer.

O que aconteceu:

A empresa informou que sua unidade LTL Management solicitou novo pedido de proteção contra falência que prevê o pagamento de R$ 45 bilhões às dezenas de milhares de clientes que a processaram -- a companhia especifica que esse valor será pago em 25 anos.
A proposta precisa ser aprovada pelo tribunal de falências dos Estados Unidos. Caso a J&J obtenha o aval da justiça, esse será um dos maiores acordos de responsabilidade sobre produtos da história do país norte-americano.
Entretanto, apesar de propor o acordo e aceitar pagar o valor bilionário, a empresa não admitiu que seus pós provoquem câncer e reforçou a qualidade de seus produtos.
Para a Johnson e Johnson, "essas alegações são enganosas e carecem de mérito científico". "Resolver esse assunto por meio do plano de reorganização proposto é mais equitativo e mais eficiente, permite que os reclamantes sejam compensados em tempo hábil e que a empresa permaneça focada em nosso compromisso de impactar profunda e positivamente a saúde da humanidade".
Cerca de 25 mil ações judiciais foram movidas contra a empresa com acusações de que o talco para bebês da marca causa câncer.
Em agosto de 2022, a J&J anunciou que pararia de vender no mundo inteiro o pó de talco para bebês, um dos produtos mais tradicionais da marca.