IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

'Eu não bato no Banco Central porque não é gente', diz Lula

Do UOL, em São Paulo

06/05/2023 14h05Atualizada em 06/05/2023 15h01

O presidente Lula voltou a dizer que não concorda com a política da taxa básica de juros, repetiu que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, não tem compromisso com o país e afirmou que o órgão, apesar de autônomo, "não é intocável".

O que aconteceu:

O presidente voltou a defender um corte na Selic após participar da coroação do rei Charles 3º, na Inglaterra. Na quarta-feira, o BC decidiu manter a taxa em 13,75% ao ano, sem sinalizar um possível corte futuro.

"Você nunca me viu bater no Banco Central. Eu não bato no Banco Central porque o Banco Central não é gente, é um banco. O que eu discordo é da política. Quem concorda com a política de juros 13,75%, defenda publicamente. Eu não concordo. Nós não temos inflação que garanta qualquer argumento de dizer 'precisamos manter a taxa de juros alta porque não vamos cumprir a meta'

Lula disse que a sociedade brasileira "não suporta mais a taxa de juros". Ele afirmou que o desemprego "está começando a mostrar sua cara no setor do comércio".

O petista diz que não discute a autonomia do órgão, mas voltou a criticar Campos Neto, a quem se referiu como "cidadão". Lula acusou o presidente do BC de não ter compromisso com o país, e sim com o governo Bolsonaro, responsável por sua indicação.

Esse cidadão não tem nenhum compromisso comigo. Ele tem compromisso com o Brasil? Não tem. Ele tem compromisso com o outro governo, que o indicou (...) Se eu, como presidente, não puder reclamar dos equívocos do presidente do Banco Central, quem vai reclamar? O presidente americano? Me desculpem, o Banco Central tem autonomia, mas ele não é intocável