IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Carro popular? Veja quanto custa hoje financiar um veículo de R$ 50 mil

Quanto custa financiar um carro de R$ 50 mil? Veja simulação - Getty Images
Quanto custa financiar um carro de R$ 50 mil? Veja simulação Imagem: Getty Images

Gabriela Bulhões

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/05/2023 04h00

Os juros altos também têm forte impacto no mercado de veículos e na decisão de comprar um carro próprio. O governo anunciou um pacote para ampliar o acesso ao chamado carro popular. Para quem depende de financiamento, o custo ficou mais caro nos últimos dois anos. Veja quanto custa hoje e as taxas cobradas.

Preços altos e juros altos

A taxa média de juros do mercado é de quase 30% ao ano. Segundo o Banco Central, o juro médio para financiamento de veículos foi de 2,10% em abril, ou de 28,32% ao ano. Em 2021, a taxa média das instituições financeiras na modalidade era de 1,63% ao mês, ou 21,75% ao ano. O salto ocorreu em meio a elevação da taxa básica de juros (Selic), que hoje está em 13,75% ao ano.

Custo de financiamento de R$ 50 mil fica R$ 7 mil mais caro em 2 anos. Levantamento dos educadores financeiros do ABC da Economia, Cássia Girotto e Bruno De Conti, mostra que com a taxa de juros de 2 anos atrás, o valor total desembolsado na contratação de um crédito de R$ 50 mil, parcelado em 48 meses, era de R$ 72.831,27. Já com a taxa atual, fica em R$ 79.840,47.

Hoje, os automóveis novos mais baratos do país são o Renault Kwid e o Fiat Mobi, na faixa de R$ 69 mil. A expectativa do governo é que a redução de impostos baixe o preço inicial de carros compactos com motor 1.0 para uma faixa entre R$ 50 mil e R$ 60 mil. O governo dará descontos em tributos como IPI, PIS/Cofins. A medida será válida apenas para carros abaixo de R$ 120 mil e terá tempo limitado. Os descontos nos preços finais vão variar de 1,5% a 10,96%, segundo o vice-presidente Geraldo Alckmin.

Veja simulações para um financiamento de R$ 50 mil

Simulações da dupla de educadores financeiros mostram quanto custa financiar um veículo de R$ 50 mil em 12, 24 e 36 meses. Os cálculos consideraram a taxa média do mercado de 28,32% ao ano e a entrada mínima de 10%. A simulação considerou apenas os juros. O valor do financiamento pode ficar mais caro com o pagamento do seguro do financiamento e de outras taxas. Esse custo varia de acordo com o carro e a instituição financeira escolhida. Veja abaixo:

Em 12 meses

  • Entrada mínima: R$ 5.000,00
  • Valor financiado: R$ 45.000,00
  • Parcela mensal: R$ 4.281,28
  • Valor total a ser pago: R$ 51.375,40
  • Valor total com a entrada: R$ 56.375,40

Para 24 meses

  • Entrada mínima: R$ 5.000,00
  • Valor financiado: R$ 45.000,00
  • Parcela mensal: R$ 2.406,16
  • Valor total a ser pago: R$ 57.747,82
  • Valor total com a entrada: R$ 62.747,82

Para 36 meses

  • Entrada mínima: R$ 5.000,00
  • Valor financiado: R$ 45.000,00
  • Parcela mensal: R$ 1.793,87
  • Valor total a ser pago: R$ 64.579,47
  • Valor total com a entrada: R$ 69.549,47

Como funciona um financiamento

O financiamento é um empréstimo para quem que deseja comprar um carro novo, seminovo ou usado. O crédito é fornecido por instituições financeiras e são cobrados juros, pontua Sanches.

Primeiro, você escolhe o veículo e a loja. Depois, verifica o preço e as condições de compra. Por fim, escolhe em que instituição financeira vai fazer o financiamento.

Toda a documentação será analisada. Os documentos exigidos são documentos de identificação pessoal, estado civil, comprovantes de residência e renda, e o documento do veículo a ser financiado, caso seja usado ou seminovo.

A instituição consulta o perfil financeiro do cliente. Caso ele esteja negativado, com dívidas em atraso, o financiamento é negado.

A entrada mínima costuma ser de 10% do valor do carro. Mas isso pode variar conforme a instituição ou concessionária da qual o veículo está sendo financiado. "Quanto maior for a entrada dada pelo consumidor, menor será o valor financiado e menor será o montante de juros pagos", diz Cássia Girotto.

Financiar um carro novo é igual a um usado?

Os financiamentos de carros novos e usados são parecidos. O que muda é em relação aos mais antigos que vão ter uma atenção maior por parte dos bancos.

É possível que exijam uma análise ou vistoria do veículo que tenha mais de três anos. Isso serve para verificar se o valor cobrado está justo e se não há fraudes, afirma Girotto.

O que considerar antes de financiar um carro

Um erro ao fazer um financiamento é olhar apenas se a parcela cabe no bolso, sem considerar o valor total financiado. Esse valor é chamado de custo efetivo total da operação (CET). Inclui todas as taxas, tarifas e seguros cobrados pelos bancos ou instituições financeiras, explica Antonio Sanches, analista da Rico Investimentos.

Custos de ter um carro vão além do financiamento. Preste atenção também nos gastos mensais e anuais do veículo com manutenções e impostos. Sem um plano, a pessoa pode se endividar e até mesmo ficar inadimplente, diz Cássia Girotto, economista e educadora financeira do ABC de Economia.

É possível utilizar a Calculadora do Cidadão, do Banco Central, para descobrir quanto vai custar o financiamento do carro. Essa é uma boa dica para quem está interessado em comprar um veículo e quer se planejar melhor. Acesse o site aqui. Na ferramenta, basta preencher o número de meses do financiamento, a taxa de juros mensal e o valor total financiado. Deixe em branco o campo "valor da prestação" e clique em "calcular". Logo em seguida, aparecerá a quantia mensal e o total de juros.