Conteúdo publicado há 11 meses

Plenário do Senado aprova indicação de Galípolo para diretoria do BC

O plenário do Senado referendou, na noite de hoje, a decisão da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) e aprovou a indicação do economista Gabriel Galípolo à diretoria de Política Monetária do Banco Central.

O que aconteceu:

Os senadores aprovaram a indicação do governo Lula (PT) por 39 votos favoráveis e 12 contrários. Uma abstenção foi registrada.

Senadores também aprovaram a indicação do advogado Ailton de Aquino Santos, servidor de carreira, para a Diretoria de Fiscalização, por 42 votos favoráveis e 10 contrários. Santos será a primeira pessoa negra na cúpula da instituição.

Indicação aumenta influência do governo Lula na instituição. O Banco Central tem sido alvo de críticas constantes do presidente, principalmente por manter a taxa básica de juros em 13,75% ao ano, maior patamar desde novembro de 2016.

Diretoria pode ser primeiro passo do economista na autarquia. Ele é o principal cotado para assumir a presidência do órgão após o fim do mandato de Roberto Campos Neto, em 2024.

Quem é Gabriel Galípolo?

O economista Gabriel Galípolo passa por sabatina no Senado
O economista Gabriel Galípolo passa por sabatina no Senado Imagem: 4.jul.2023 - Pedro França/Agência Senado

Aos 41 anos, Galípolo é professor universitário e foi secretário-executivo do Ministério da Fazenda, o segundo cargo mais importante na hierarquia da pasta.

Ele é figura de confiança do ministro Fernando Haddad e participou da transição de governo. A indicação recente de Galípolo para o Conselho de Administração do Banco do Brasil também foi bem-vista pelo mercado.

Continua após a publicidade

Embora com menos ênfase, Galípolo ecoa discurso do governo em defesa da diminuição da taxa de juros. Tenho convicção que toda diretoria do Banco Central não tem nenhum tipo de satisfação, nem profissional, nem pessoal, de ter juros mais altos", disse.

Deixe seu comentário

Só para assinantes