Conteúdo publicado há 8 meses

'Se a Uber quiser sair, problema da Uber', diz ministro do Trabalho

O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, diz que "o problema é da Uber" se a empresa decidir encerrar as operações no Brasil.

O que aconteceu:

Marinho diz que sugeriu aos Correios que estudassem a criação de um aplicativo de transporte, nos moldes da Uber, "para trabalhadores que desejam usar o aplicativo para trabalhar sem a neura do lucro dos capitalistas". O ministro participou hoje de uma audiência na Câmara dos Deputados.

Primeiro, que a Uber não vai sair do Brasil. Segundo, se caso [a Uber] queira sair, o problema é só da Uber, porque outros concorrentes ocuparão esse espaço, como é no mercado normal.
Ministro Luiz Marinho

Em fevereiro, Marinho também falou sobre uma possível saída da Uber no Brasil após a proposta do governo para regulamentar o serviço. "Posso chamar os Correios. Aplicativo se tem aos montes no mercado".

Desde maio, representantes de trabalhadores e das plataformas vêm se reunindo em Brasília para discutir uma proposta de regulamentação. Apesar da ambição do governo de regulamentar o setor, motoristas e entregadores têm resistido às propostas.

Em setembro, a Uber foi condenada em primeira instância a pagar uma indenização de R$ 1 bilhão e a contratar formalmente todos os motoristas vinculados ao aplicativo. A decisão é do TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região).

Na ocasião, a empresa informou que iria recorrer e que "não vai adotar nenhuma das medidas elencadas na sentença antes que todos os recursos cabíveis sejam esgotados".

Deixe seu comentário

Só para assinantes