Instituto Sigilo: Como consultar indenização de R$ 15 mil do Auxílio-Brasil

O Instituto Sigilo, também conhecido como Instituto Brasileiro de Defesa da Proteção de Dados Pessoais, Compliance e Segurança da Informação, recentemente divulgou o lançamento de um portal destinado a facilitar a verificação de possíveis comprometimentos de dados pessoais dos beneficiários do programa "Auxílio Brasil".

A ferramenta também visa informar sobre a elegibilidade para receber compensações devido ao vazamento de informações. No entanto, a incerteza paira sobre a garantia de pagamento, com a decisão de pagamento atualmente sujeita a possíveis recursos legais.

Para realizar a consulta, os beneficiários devem acessar o portal em sigilo.org.br e selecionar a opção "Conferir se tenho direito." A consulta requer informações específicas, como nome completo, e-mail, CPF e número de telefone, além da aceitação dos termos da Política de Privacidade e dos Termos de Uso do site.

A análise das informações fornecerá uma resposta sobre a presença dos dados na base comprometida e a elegibilidade para compensação, embora não haja garantias imediatas de pagamento devido ao processo em curso.

O Instituto Sigilo esclarece que não é responsável pelo processo de pagamento aos beneficiários e sugere que, caso a decisão favorável seja mantida, os beneficiários afetados devem buscar a execução da sentença após o encerramento do processo, com o auxílio de um advogado.

Quanto à obtenção dos dados, o presidente do Instituto Sigilo, Victor Hugo Pereira Gonçalves, afirma que as informações fornecidas pelos beneficiários coincidem com os dados já em posse da organização. A estimativa indica que aproximadamente 471 mil pessoas são consideradas elegíveis para possíveis compensações.

O processo legal, de acordo com especialistas, pode se estender devido à participação de diversas entidades públicas com prazos distintos, levantando questionamentos sobre a pressa na iniciativa do Instituto Sigilo.

A legitimidade da lista supostamente comprometida, não pública, e a utilização dos dados dos consultantes também são assuntos de preocupação em relação à privacidade e proteção de dados.

Com uma série de possíveis recursos legais disponíveis, o desfecho da ação permanece incerto, representando um possível "precedente único no país" caso a decisão de pagamento por danos morais seja confirmada.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes