Caged: Brasil cria 190.366 vagas com carteira assinada em outubro

O Brasil criou 190.366 vagas de emprego com carteira assinada segundo dados do Novo Caged (Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado nesta terça-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O que aconteceu

O número é resultado de 1.941.281 contratações e 1.750.915 demissões no mês. O setor de serviços (109.939) e o comércio (49.647) foram os que mais geraram vagas.

Salário de admissão foi de R$ 2029,33. Segundo o ministério do Trabalho, houve uma estabilidade com um pequeno decréscimo de 0,3 se comparado com o mês de setembro. E, com relação ao ano anterior, houve um ganho de R$ 16,34 no salário. "Este foi o sexto melhor mês de outubro da série histórica desde 2002, veio um número um pouco menor que vínhamos prevendo", destacou o ministro Luiz Marinho.

O que gera empregos é a economia crescendo, destacou o ministro ao ser questionado sobre o veto à desoneração da folha.

O que gera emprego é a economia crescendo de forma perene, desoneração só de alguns setores não gera empregos, como alguns defendem. Foi o que ocorreu com a reforma trabalhista, só houve uma precarização do emprego. Os ministros Fernando Haddad e Simone Tebet, que conversaram com os representantes dos setores, podem falar melhor sobre a desoneração da folha. Acho que o Congresso está querendo fazer uma reforma tributária, mas têm projetos mais importantes para serem votados e colocados na ordem do dia que derrubar veto. Ministro do Trabalho, Luiz Marinho

Veja o saldo de vagas por setor:

  • Serviços: 109.939 vagas criadas
  • Comércio: 49.647 vagas criadas
  • Indústria: 20.954 vagas criadas
  • Construção civil: 11.480 vagas criadas
  • Agropecuária: 1.656 vagas fechadas

Acumulado no ano

O país gerou 1.784.695 postos de trabalho de janeiro a outubro. São Paulo foi o estado que gerou mais vagas (502.193), seguido por Minas Gerais (187.485) e Rio de Janeiro (141.981).

Continua após a publicidade

Houve criação de vagas nos cinco grupos econômicos e em todas as Unidades da Federação ao longo do ano.

O que é o Caged


O Caged reúne dados do governo federal sobre empregos formais. Os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados se referem apenas a trabalhadores com carteira assinada (CLT), e são as próprias empresas que preenchem as informações no sistema.

Desde 2020, uso do sistema do Caged foi substituído pelo eSocial. Atualmente, todas as empresas estão obrigadas a declarar as movimentações de trabalhadores formais por meio do eSocial. Com a mudança, a metodologia do Novo Caged passou a ser composta por informações dos sistemas eSocial, Caged e Empregador Web.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora