Pix automático poderá servir para pagar boletos: saiba quando será lançado

O Pix automático veio com o objetivo de tornar mais prático o pagamento das contas. O Banco Central (BC) anunciou que a novidade vai começar a operar oficialmente no dia 28 de outubro de 2024. A partir de então, será possível agendar previamente pagamentos para empresas. Entenda o que é e como vai funcionar.

Nova modalidade do Pix

Pix automático será lançado em 28 de outubro de 2024 para transações de pessoas físicas para jurídicas. Pode ser usado para pagar contas de água de luz, escolas e faculdades, academias, condomínios e parcelamento de empréstimos, por exemplo.

Alcançar mais pessoas com praticidade é a aposta do BC. Mesmo que já exista a função de agendar pagamentos recorrentes pelo débito automático, a avaliação é de que a adesão será maior com o Pix. Isso porque a empresa precisa ter convênio com cada instituição financeira para oferecer o débito automático, ou seja, parte dos clientes costuma ficar sem essa opção.

Agora, a empresa só precisa fazer um único acordo com um banco que esteja ofertando a modalidade. E poderá oferecer o Pix automático para todas as pessoas que usam o Pix, independente do banco em que têm conta.

Vem com uma proposta de facilitar os pagamentos recorrentes, para agregar aos serviços do Pix e democratizar ainda mais, trazendo empresas de diversos tamanhos e segmentos.
Wellington Silva, gerente de produtos C&M Software

Continua sendo de graça?

Qualquer transação instantânea feita pelo Pix é gratuita para pessoas físicas. O pagamento automático segue sem cobrança de tarifa, mas, para as empresas que vão ofertar o serviço, vai depender do acordo entre o banco e a instituição financeira.

Bancos escolhem se querem ou não ofertar o produto para as empresas. Assim como a empresa também não é obrigada a ter o Pix automático. Já para as pessoas físicas, é obrigatório a disponibilidade para os clientes, conforme as diretrizes do Banco Central.

Diminui as chances de golpes, já que trava o valor de recorrência e cobrança na conta. É um dos motivos pelos quais vale a pena usar o recurso. Não vai existir o boleto e, sim, um cadastro direto com a empresa responsável, mitigando as cobranças falsas, diz Wellington Silva, gerente de produtos C&M Software.

Continua após a publicidade

Diferença para o débito automático e Pix agendado

Pix automático e Pix agendado são formas de facilitar pagamentos frequentes. A diferença é que no Pix automático é a empresa que pede a autorização para receber pagamentos automaticamente, enquanto no Pix agendado é o usuário quem decide quando e para quem enviar dinheiro de forma regular, seja para uma pessoa ou empresa, segundo Silva.

Pix agendado fica disponível no próximo ano. Também em outubro será possível agendar uma transferência para pagamento entre pessoas físicas, como mesada, doação, aluguel entre pessoas físicas e serviços recorrentes (terapia e diarista, por exemplo). Hoje, alguns bancos até oferecem a opção, mas se torna obrigatório em 2024.

No débito automático, o pagamento demora mais para cair. Mesmo após debitado, ele ainda tem o caminho de processar a transação e reconhecer o pagamento, demorando um ou dois dias úteis, diferentemente do Pix automático, em que o dinheiro chega na mesma hora na conta do recebedor.

Como usar o Pix automático

Regras foram ajustadas para tornar tudo mais organizado. Entre as gerais de funcionamento, o BC mencionou pontos como normas para o cancelamento da autorização, responsabilização em caso de erro, limite diário para as transações relacionadas ao produto e horários específicos.

Continua após a publicidade

Instruções de pagamentos são fornecidas pela empresa que vai receber o dinheiro, como valores e datas. O usuário pessoa física apenas precisa decidir se quer ou não usar a opção automática.

Cliente precisa autorizar a operação recorrente em seu aplicativo de banco. Depois, as transações irão seguir a programação pré-estabelecida sem necessidade de intervenção de nenhuma das partes.

Também é possível pagar via QR Code. Outra forma de aderir à novidade é que a pessoa recebe a fatura do mês com a opção de pagamento Pix automático através do QR Code e confirma se quer aderir ou não ao pagamento pela modalidade.

É uma oportunidade de cortar despesas com cobranças e reduzir inadimplências, porque tira a necessidade de acordos bilaterais, já que os procedimentos são uniformizados pelo Banco Central, simplificando a adoção do serviço.
Wellington Silva, gerente de produtos C&M Software

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes