McFish foi criado para conquistar clientes católicos; entenda a história

O McFish, que voltou ao cardápio do McDonald's no Brasil, foi criado há mais de seis décadas nos Estados Unidos depois de um "empurrãozinho" de clientes católicos. No começo dos anos 1960, um empresário notou que adeptos da religião compravam menos em certos períodos e decidiu agir.

Dono do Méqui não botou fé no sanduíche

Um franqueado do McDonald's viu suas vendas caírem antes da Páscoa. Em 1962, Lou Groen reparou que o seu restaurante estava com menos clientes durante a quaresma. Nesse período, os fiéis geralmente trocam a carne vermelha por peixe às sextas-feiras. A lanchonete dele estava localizada em um bairro predominantemente católico.

Franqueado e dono abriram uma disputa: hambúrguer de peixe ou pão com abacaxi? Motivado a fisgar a clientela católica, Groen desenvolveu o lanche de peixe empanado que recebeu o nome de Filet-O-Fish. A opção entrou no menu como um teste. Do outro lado, o dono do McDonald's, Ray Kroc, apostou na sua criação, o Hula Burger, feito com uma fatia de abacaxi grelhado e queijo no pão. Kroc acreditou que venceria e fez um acordo com Groen em que a sanduíche mais vendido entraria no cardápio de forma permanente.

Mas o dono do McDonald's perdeu de lavada. Foram feitas 350 vendas de Filet-O-Fish e apenas seis para o Hula Burger. Em 1965, três anos mais tarde, o sanduíche entrou definitivamente no cardápio do McDonald's. O sanduíche custava US$ 0,29.

A história do McFish começou nos Estados Unidos, mas ganhou o mundo. A opção está presente nos menus de lanchonetes do Japão, Líbano e Indonésia —ainda que sejam países sem muitos adeptos do catolicismo. Agora, o Brasil se junta provisoriamente nesse grupo.

'Calendário de novidades'

De acordo com a rede, a volta do McFish aos restaurantes brasileiros em 2024 nada tem a ver com religião. O diretor de marketing do McDonald's, Sérgio Eleutério, avalia que a Páscoa eventualmente pode ajudar a incrementar as vendas, mas que a empresa decidiu investir mais uma vez no lanche há mais de seis meses.

Continua após a publicidade

O retorno do prato faz parte do calendário de novidades do início do ano, afirma. No entanto, Eleutério reconhece que o consumo do McFish tem pico em datas religiosas, diferentemente de outras opções presentes no cardápio. A empresa provavelmente vai monitorar a quantidade de sanduíches de peixe vendidos nesse período.

O McFish realmente tem uma sazonalidade no consumo, como na quaresma e também no Natal. Se eu pudesse, teria lançado em novembro ou dezembro [risos].
Sérgio Eleutério, diretor de marketing do McDonald's

O McFish tem data para entrar no Brasil, mas não tem para sair. A rede de fast food declara que o hambúrguer de peixe empanado estará disponível em todo o país por tempo limitado, enquanto durarem os estoques. O McDonald's garante que o regresso do sanduíche será temporário, causando a frustração daqueles consumidores que pedem a sua volta definitiva.

O sanduíche já pode ser comprado antecipadamente pelo aplicativo do McDonald's. A retirada do McFish nas unidades estará disponível a partir de 30 de janeiro. A venda geral começará em 6 de fevereiro, a oito dias do início da quaresma.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes