Operação em MG mira sócios da 123Milhas por suposta lavagem de dinheiro

Uma operação cumpre mandados de busca e apreensão contra diretores da 123Milhas e da Maxmilhas em Belo Horizonte na manhã de hoje.

O que aconteceu

A ação, do Ministério Público de Minas Gerais, apura a suposta prática de estelionato e lavagem de dinheiro por parte dos donos das empresas.

Ao todo, 17 mandados de busca e apreensão são cumpridos, informou o órgão. As cidades nas quais os mandados são cumpridos não foram informadas, mas as sedes das duas empresas, em Belo Horizonte, foram visitadas pelas equipes.

A 123Milhas disse ao UOL que se colocou à disposição e forneceu documentos de suas operações. "O Grupo 123Milhas reafirma seus preceitos de responsabilidade e transparência com clientes, credores e autoridades e aguarda mais informações do Ministério Público para prestar esclarecimentos"

Recuperação judicial

Em agosto, a 123milhas suspendeu emissões de pacotes e passagens de viagem com datas flexíveis alegando taxa de juros elevadas e passagens aéreas mais caras.

O grupo entrou com o pedido de recuperação judicial na 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte, cidade onde a companhia é sediada, no dia 29 de agosto. A solicitação também englobou as empresas HotMilhas e Novum, ligadas à 123milhas.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais determinou, na semana passada, a suspensão da recuperação judicial da empresa 123milhas. A decisão é da juíza Claudia Helena Batista, da 1ª Vara Empresarial de Belo Horizonte.

Continua após a publicidade

No fim de 2023, a Maxmilhas e a Lance Hotéis também foram adicionadas ao pedido de recuperação judicial.

A empresa informou uma dívida de R$ 2,308 bilhões no pedido ao TJMG. O valor da causa, no entanto, poderá ser alterado no futuro após a verificação de créditos pelo administrador judicial.

A empresa informou na época ao TJMG que tentou renegociar coletivamente a troca de produtos das passagens, mas que a ação "acabou se demonstrando como frustrada".

Assim, a 123milhas justificou o pedido de recuperação judicial para evitar o efeito de ações individuais em todo o país, que causaram "bloqueios e contrições para a satisfação individual de créditos".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes