IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Vendas no varejo brasileiro surpreendem e sobem 0,6% em outubro

Shutterstock
Imagem: Shutterstock

16/12/2015 09h43

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A comercialização dos supermercados e de vestuário avançou em outubro e o setor varejista iniciou o último trimestre de 2015 com alta inesperada das vendas em outubro, interrompendo oito meses seguidos de quedas.

As vendas no varejo registraram alta de 0,6% em outubro na comparação com o mês anterior, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (16), primeiro resultado positivo desde a alta de 0,1% vista em janeiro.

Entretanto, o resultado faz pouco para compensar as perdas acumuladas de 6,3% nos oito meses anteriores.

Em relação ao mesmo mês do ano passado, houve recuo de 5,6%, sétima taxa negativa seguida nessa base de comparação e o pior resultado para o mês na série histórica iniciada em 2000.

As expectativas em pesquisa da agência de notícias Reuters eram de queda de 1,1% na comparação mensal e de 8,75% sobre um ano antes.

Cinco das oito atividades pesquisadas no varejo restrito apresentaram alta no volume de comercialização em outubro sobre o mês anterior.

Cinco atividades tiveram resultado positivo

As vendas de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, setor com maior peso na estrutura do comércio varejista, tiveram alta de 2% no mês, enquanto as de tecidos, vestuário e calçados subiram 1,9%.

O varejo ampliado, que inclui automóveis e materiais de construção, apresentou queda de 0,1%, pressionado principalmente pela queda de 2,9% de material de construção.

Em meio a restrição de crédito, renda menor e inflação mais alta, o comércio varejista vem padecendo este ano ainda com a confiança dos consumidores em mínimas recordes.

No terceiro trimestre, o consumo das famílias recuou 1,5%o na comparação com período anterior, contribuindo para a contração de 1,7% do PIB (Produto Interno Bruto) no período.

(Por Camila Moreira)

Economia