Bolsas

Câmbio

Vendas no varejo nos EUA caem em março por automóveis

Lucia Mutikani

WASHINGTON, 13 Abr (Reuters) - As vendas no varejo dos Estados Unidos caíram inesperadamente em março, com as famílias reduzindo as compras de automóveis e de outros itens em mais uma evidência de que o crescimento econômico enfraqueceu no primeiro trimestre.

Outro dado nesta quarta-feira (13) mostrou queda nos preços ao produtor no mês passado uma vez que a alta dos preços de energia foi compensada pela queda no custo de serviços.

Os relatórios sugerem que o Federal Reserve, banco central norte-americano, provavelmente não irá elevar a taxa de juros até mais tarde neste ano.

"Os dados solidificam a narrativa bem arraigada de um primeiro trimestre bastante fraco para a economia dos EUA. Para o Federal Reserve... isso argumenta a favor de mais cautela", disse o economista do TD Securities Millan Mulraine.

O Departamento do Comércio informou que as vendas no varejo recuaram 0,3% no mês passado, contra expectativa de economistas de alta de 0,1%. As vendas haviam ficado inalteradas em fevereiro.

As vendas varejistas excluindo automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentos avançaram 0,1% no mês passado, após subirem 0,1% em fevereiro. O chamado núcleo das vendas no varejo corresponde de forma mais próxima ao componente de gastos do consumidor do Produto Interno Bruto.

Economistas esperavam que o núcleo das vendas no varejo subisse 0,3% em março. Os gastos do consumidor respondem por mais de dois terços da atividade econômica dos EUA.

O dado fraco do varejo soma-se a números recentes de comércio, estoques no atacado e gastos empresariais, sugerindo que a economia entrou em um ritmo fraco nos três primeiros meses do ano.

As estimativas de crescimento econômico para o primeiro trimestre chegam a 0,2% em taxa anualizada. A economia expandiu 1,4% no quarto trimestre.

Em relatório separado, o Departamento do Trabalho informou que seu índice de preços ao produtor recuou 0,1% no mês passado após recuar 0,2% em fevereiro.

Já o Departamento do Comércio informou que os estoques empresariais, importante componente do PIB, recuaram 0,1% em fevereiro, em linha com as expectativas de economistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos