Bolsas

Câmbio

China deve ver êxodo de US$ 538 bi do país em 2016, diz instituto

Marc Jones

LONDRES, 25 Abr (Reuters) - Os investidores globais devem retirar US$ 538 bilhões da economia chinesa em 2016, disse o Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) nesta segunda-feira (25), ainda que o ritmo das retiradas tenha diminuído.

O número será menor do que os US$ 674 bilhões retirados no ano passado, disse o instituto, mas pode acelerar novamente se voltar o temor de uma queda "desordenada" do yuan.

O êxodo de capital da China é crucial para os mercados emergentes no geral, em parte por causa de seu considerável tamanho e em parte porque a fuga sustentada pode disparar mais volatilidade do câmbio, o que alimentará uma nova onda de retiradas.

"Uma queda forte do yuan deve provocar uma renovada venda generalizada de ativos de risco e disparar uma debandada de capital dos mercados emergentes", disse o IIF em um novo relatório.

"Além disso, uma acentuada depreciação do yuan pode levar a uma rodada de depreciações competitivas em outros mercados emergentes, particularmente naqueles com laços comerciais próximos com a China."

Por ora, as fugas estão desacelerando. Aproximadamente US$ 35 bilhões foram retirados em março, levando o total desde o começo do ano para cerca de US$ 175 bilhões, bem abaixo do ritmo visto no segundo semestre de 2016.

Chinês cria seu próprio robô

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos