Microsoft reduzirá negócio de smartphones e pretende cortar 1.850 postos de trabalho

HELSINQUE (Reuters) - A Microsoft disse nesta quarta-feira (25) que reduzirá seu negócio de smartphones com o corte de 1.850 postos de trabalho, a maioria na Finlândia, e fará uma baixa contábil de US$ 950 milhões pela operação.

A companhia norte-americana, que entrou no negócio de telefones em 2014 com a compra da unidade de dispositivos móveis da finlandesa Nokia, disse que vai simplificar o negócio de smartphones e fechar sua unidade de pesquisa e desenvolvimento em Tampere, Finlândia.

A Microsoft afirmou que continuará a desenvolver a plataforma Windows 10 Mobile e a oferecer suporte aos smartphones Lumia, mas não quis dizer se desenvolverá novos telefones.

"Estamos focando nossos esforços em telefonia onde temos diferencial", disse o presidente-executivo da empresa, Satya Nadella, em comunicado.

"Continuaremos a inovar em dispositivos e em nossos serviços para a nuvem em todas as plataformas móveis".

Negócios

Neste mês, a Microsoft vendeu seu negócio de "feature phones" de entrada por US$ 350 milhões.

A empresa comprou a unidade da Nokia, que antigamente dominava o mercado, por cerca de US$ 7,2 bilhões, mas falhou em reestruturar o negócio e no ano passado anunciou baixas contábeis de US$ 7,5 bilhões e cortes de 7.800 postos de trabalho.

(Por Jussi Rosendahl e Tuomas Forsell)

Os 5 momentos mais 'vergonha alheia' da Microsoft

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos