Bolsas

Câmbio

Mercados avançam acompanhando situação na Grã-Bretanha sobre referendo

Nichola Saminather e Lisa Twaronite

XANGAI/ (Reuters) - As bolsas chinesas se recuperaram nesta sexta-feira (17), acompanhando os ganhos no restante da região, com os investidores se acalmando após o assassinato de uma parlamentar britânica parecer voltar as opiniões contra a votação pela saída da União Europeia.

Mas na semana os principais índices da China caíram mais de 1%, uma vez que os investidores estão preocupados com a economia frágil e o yuan fraco, e desfizeram suas apostas após o MSCI decidir não acrescentar as ações do país a seu índice de mercados emergentes.

Na sexta-feira, o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve alta de 0,51%, enquanto o índice de Xangai subiu 0,43%. Na semana, o CSI300 perdeu 1,7% e o SSEC recuou 1,4%.

A campanha para o referendo do dia 23, que ofuscaram as reuniões dos bancos centrais dos Estados Unidos e do Japão esta semana, foram temporariamente suspensas após uma parlamentar britânica, Jo Cox, ter sido assassinada na quinta-feira.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 1,07%, a 15.599 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,66%, a 20.169 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,43%, a 2.885 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,51%, a 3.110 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve valorização de 0,07%, a 1.953 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou alta de 0,87%, a 8.568 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Strait Times valorizou-se 0,43%, a 2.763 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 avançou 0,32%, a 5.162 pontos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos