Bolsas

Câmbio

Mercados chineses têm leve alta, restante da região recua

HONG KONG/TÓQUIO (Reuters) - As bolsas chinesas foram pressionadas nesta quarta-feira (6) pela queda do yuan para novas mínimas de cinco anos e meio mas ainda assim conseguiram terminaram em alta diante do interesse por compras no final da sessão.

Investidores evitaram ativos de maior risco por preocupações com as consequências da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve alta de 0,29%, enquanto o índice de Xangai subiu 0,36%.

O yuan caiu para o menor nível contra o dólar desde novembro de 2010 nesta sessão, registrando a quinta sessão seguida de queda, após o banco central chinês enfraquecer com força sua taxa referencial diante da alta do dólar.

No restante do continente, os mercados caíram com o retorno dos temores com a instabilidade na União Europeia. Assustados, investidores correram para a segurança de dívidas soberanas e levaram os mercados ainda mais para território desconhecido.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 1,85%, a 15.378 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 1,23%, a 20.495 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,36%, a 3.017 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,29%, a 3.216 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve desvalorização de 1,85%, a 1.953 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou baixa de 1,61%, a 8.575 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 0,21%, a 2.864 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 recuou 0,58%, a 5.197 pontos.

(Reportagem de Michelle Chen, Donny Kwok, Wayne Cole e Hideyuki Sano)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos