Bolsas

Câmbio

Mercados chineses atingem máxima de 10 meses

TÓQUIO/XANGAI (Reuters) - Os mercados chineses atingiram a máxima de 10 meses nesta segunda-feira (21) impulsionados pelas blue-chips, mas os ganhos foram limitados uma vez que alguns investidores permaneceram céticos de que a tendência de alta possa se estender.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve alta de 0,7%, enquanto o índice de Xangai avançou 0,79%. Ambos atingiram a máxima desde o início de janeiro.

No restante da região, os mercados mostraram-se defensivos, diante de temores de que o fortalecimento do dólar e a alta dos rendimentos dos títulos norte-americanos desde a eleição presidencial de Donald Trump poderiam acelerar as saídas de fundos da região de volta para os mercados norte-americanos.

O índice japonês Nikkei, entretanto, foi contra a tendência e avançou 0,8%, atingindo a máxima de 10 meses e meio graças ao iene mais fraco.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 0,77%, a 18.106 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,06%, a 22.357 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,79%, a 3.218 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,7%, a 3.441 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve desvalorização de 0,43%, a 1.966 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou alta de 0,36%, a 9.041 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 0,77%, a 2.816 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 recuou 0,15%, a 5.351 pontos.

(Por Luoyan Liu e John Ruwitch, Hideyuki Sano)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos