PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Japonesa Takata se declara culpada nos EUA no caso dos airbags defeituosos

Joe Raedle/AFP - 21.5.2015
Imagem: Joe Raedle/AFP - 21.5.2015

28/02/2017 09h37Atualizada em 28/02/2017 15h20

DETROIT (Reuters) - A empresa japonesa Takata se declarou culpada nesta segunda-feira de uma acusação criminal, como parte de um esperado acordo de US$ 1 bilhão com o Departamento de Justiça, que inclui fundos de compensação para fabricantes de carros e vítimas dos seus airbag defeituosos.

Após a declaração de culpa, um juiz federal em Detroit estava ouvindo objeções ao acordo levantadas por advogados de algumas vítimas do equipamento da Takata, que argumentam que o acordo vai ser usado pelos fabricantes de carros para evitar responsabilidade, disse um funcionário do tribunal.

A Takata espera ganhar a aprovação do tribunal para o acordo, um obstáculo chave para assegurar o apoio de um investidor ou comprador que possa financiar um esforço de recuperação e ajudar a lidar com os bilhões de dólares em custos relacionados com o maior recall já feito na indústria automotiva.

Advogados de proprietários norte-americanos processaram a Honda, a Nissan, a BMW, a Ford, a Mazda e outros fabricantes, alegando que eles há anos sabiam sobre os airbags defeituosos, mas continuaram usando o equipamento.

Pelo menos 16 mortes foram ligadas à explosão dos airbags Takata. Os defeitos levaram a um recall mundial de 31 milhões de veículos por dez fabricantes desde 2008. Todas as mortes, com exceção de uma, ocorreram em veículos Honda.

(Reportagem de David Shepardson em Washington e Joseph White em Detroit)

PUBLICIDADE