Vendas de material de construção caem 6,6% em maio, diz Abramat

SÃO PAULO (Reuters) - O faturamento deflacionado da indústria brasileira de materiais de construção em maio recuou 6,6 por cento sobre igual mês de 2016, mas cresceu 8,8 por cento ante abril deste ano, informou nesta sexta-feira a entidade que representa o setor, Abramat.

De janeiro a maio, as vendas de materiais de acumularam baixa de 7 por cento ante os cinco primeiros meses de 2016. Em 12 meses, a queda foi de 8,9 por cento, segundo a associação.

"As projeções para os próximos meses ainda mostram quedas, mas não tão expressivas quanto as observadas no ano anterior", informou a Abramat.

Em maio, o segmento de base teve faturamento deflacionado 6 por cento menor frente ao mesmo mês de 2016, e o de acabamento vendeu 7,5 por cento menos na mesma comparação. No acumulado do ano, as quedas foram de 7,1 e 6,9 por cento, respectivamente, de acordo com a associação.

No mês passado, o nível de emprego no setor com um todo diminuiu 5,4 por cento ante maio do ano passado, mas subiu 0,1 por cento em relação a abril. Em 12 meses, a retração acumulada foi de 7,9 por cento.

"O alto nível do desemprego, dificuldades com crédito e a crise política afetam a confiança dos agentes econômicos, postergando o consumo e os investimentos no setor", explicou a Abramat, que prevê recuperação nesses segmentos a partir do segundo semestre.

(Por Gabriela Mello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos