Aramco vê escassez de oferta de petróleo com queda de investimentos e de descobertas

ISTAMBUL (Reuters) - O mundo pode estar caminhando para uma escassez na oferta de petróleo em razão da queda nos investimentos e da redução de descobertas de novos poços convencionais, disse o executivo-chefe da Saudi Aramco nesta segunda-feira.

O óleo de xisto não convencional e outros recursos energéticos alternativos são um fator importante para atender a demanda futura, mas é prematuro assumir que esses recursos podem ser desenvolvidos rapidamente para substituir o petróleo e o gás, afirmou Amin Nasser em uma conferência em Istambul.

"Se olharmos para a situação de longo de prazo dos estoques de petróleo, o cenário está se tornando cada vez mais preocupante", avaliou.

"Os investidores financeiros estão se afastando de fazer grandes investimentos necessários para exploração de petróleo, desenvolvimento de longo prazo e infraestrutura relacionada", acrescentou o executivo-chefe da Saudi Aramco.

Cerca de 1 trilhão de dólares em investimentos já foram perdidos desde o declínio nas cotações do petróleo, a partir de 2014.

Estudos mostram que 20 milhões de barris de petróleo por dia serão necessários para atender à demanda crescente e compensar o declínio natural de produção nos próximos cinco anos, projetou Nasser.

A gigante Aramco, que se prepara para negociar 5 por cento de seu capital em uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) no próximo ano, continua a investir para manter sua capacidade de produção de 12 milhões de barris por dia.

"Planejamos investir mais de 300 bilhões de dólares na próxima década para reforçar nossa posição", afirmou Nasser.

(Por Karolin Schaps and David Dolan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos