Bolsas

Câmbio

Economia dos EUA está saudável o suficiente para mais altas de juros, diz Yellen

Por Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos estão saudáveis o suficiente para absorver futuras altas graduais de juros e a lenta redução da carteira de títulos acumulada pelo banco central norte-americano durante a crise financeira, disse a chair do Federal Reserve, Janet Yellen, nesta quarta-feira.

Naquela que pode ser uma de suas últimas aparições no Capitólio, Yellen retratou uma economia que, embora cresça lentamente, continua criando empregos, beneficia-se do consumo estável das famílias e de recente salto no investimento empresarial, e que agora está sendo sustentada também por condições econômicas mais fortes no exterior.

O Fed "continua esperando que a evolução da economia justifique aumentos graduais na taxa de juros ao longo do tempo", disse Yellen em depoimento preparado. As reduções dos mais de 4 trilhões de dólares em títulos do Fed devem começar "neste ano", afirmou ela.

Mas ela também observou que, considerando as estimativas atuais, a taxa de juros "não teria que aumentar tanto mais" para chegar a um nível neutro que não incentiva nem desencoraja a atividade econômica. O Fed ainda sente que a economia precisa de um política monetária solta, ou acomodatícia, então uma taxa neutra mais baixa significa que o Fed pode se sentir compelido a diminuir o ritmo do aumento de juros.

Mas, por enquanto, Yellen disse aos integrantes do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara que a economia continua forte o suficiente para que o Fed continue seus planos de apertar a política monetária gradualmente. Uma sessão de perguntas e respostas com legisladores segue suas observações preparadas.

De acordo com a sua fala na Câmara, a economia dos EUA está em equilíbrio, perto ou além do pleno emprego e o Fed está constantemente aumentando a taxa de juros. A redução do balanço patrimonial, que começará lentamente, conforme o Fed reinveste apenas uma fatia da carteira que vence a cada mês, marcará o fim definitivo das políticas relacionadas à crise.

Uma questão potencial é que o Fed pode estar se aproximando de uma taxa "neutra", mesmo que espere continuar acomodando uma recuperação da economia.

Um recuo recente na inflação tem sido preocupante entre os integrantes do Fed que desejam ver um progresso mais seguro em relação à meta de inflação de 2 por cento do banco central norte-americano. Yellen, no entanto, atribuiu isso a "algumas reduções atípicas em certas categorias de preços" que eventualmente sairão dos cálculos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos