Bolsas

Câmbio

Bank of America escolhe Dublin para sediar operações na UE após Brexit

Por Anjuli Davies e Conor Humphries

LONDRES/DUBLIN (Reuters) - O Bank of America se tornou a primeira instituição financeira de Wall Street a escolher Dublin como nova base para as operações na União Europeia (UE), enquanto o Reino Unido se prepara para deixar o bloco europeu.

Bancos internacionais estão planejando montar subsidiárias na UE para garantir que possam continuar servindo os clientes se as operações em Londres perderem a capacidade de operar na região, quando o Reino Unido deixar o bloco europeu em março de 2019.

Frankfurt e Dublin emergem como as cidades favoritas para as operações de bancos no pós-Brexit.

"O Bank of America vem operando na Irlanda e se engajando na comunidade local há quase 50 anos", disse Brian Moynihan, presidente do conselho e executivo-chefe do Bank of America.

O banco não informou quantos cargos serão transferidos ou criados na capital irlandesa, onde atualmente conta com um quadro de 700 funcionários e uma subsidiária totalmente licenciada. Mas o banco disse que algumas das posições também devem ser transferidas para outras lugares na UE.

O governo irlandês, que está disposto a atrair bancos de investimento para Dublin, recebeu bem a notícia. "Esse anúncio...endossa a atratividade da Irlanda como local para investimento, e da abordagem do governo para assegurar as atividades relacionadas ao Brexit", disse nesta sexta-feira o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, após o anúncio e uma reunião com Moynihan, em Dublin.

Os detalhes dos arranjos dos bancos para o Brexit começam a emergir após o vencimento do prazo de 14 de julho para que submetessem as informações de seus planos de contingência ao Banco da Inglaterra, o banco central britânico.

Os bancos norte-americanos Citigroup e Morgan Stanley escolheram Frankfurt como base para suas operações europeias, enquanto o Barclays disse estar em conversas com os regularores sobre uma ampliação das atividades em Dublin.

O Morgan Stanley deve espalhar parte das operações pela UE, com a divisão de gestão de ativos devendo ser alocada em Dublin, disse à Reuters uma fonte familiarizada com o assunto em 19 de julho.

O Bank of America está estendendo o atual contrato de aluguel das instalações em Leopardstown, em Dublin, disse o jornal Irish Times. O jornal também noticiou que o banco está em tratativas com outros dois espaços para escritórios na cidade, que o permitiriam acomodar até 1 mil funcionários, dando-lhe flexibilidade para adicionar até 300 pessoas ao quadro de empregados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos