Empresas estatais chinesas vão eliminar estruturas de governança antigas até o fim do ano

PEQUIM (Reuters) - Todas as principais empresas chinesas de propriedade do governo central serão transformadas em sociedades de responsabilidade limitada ou empresas limitadas até o fim do ano, como parte das reformas destinadas a alterar as estruturas difíceis de trabalhar.

Pequim está tentando dar novo impulso às estatais e criar conglomerados "maiores e mais fortes" capazes de competir no cenário global.

Na reestruturação das empresas estatais (SOE, na sigla em inglês), a administração governamental será separada da gestão das operações comerciais do dia-a-dia, um passo em direção a uma maior eficiência.

Cerca de 90 por cento das empresas de propriedade de governos locais e do governo central em Pequim já completaram o processo, informou o gabinete governamental em seu site na quarta-feira.

A contribuição das empresas estatais para a produção econômica da China diminuiu nos últimos anos. No entanto, elas continuam a deter recursos substanciais que vão desde terras a fundos.

A estrutura inchada é parcialmente responsável pelo uso ineficiente dos recursos pelas estatais, justamente no momento em que a China está afirmando sua influência na economia global.

A China também está avançando com uma estrutura de propriedade mista, permitindo que o capital privado invista nas firmas, enquanto mantém a presença governamental nas empresas.

Pequim espera que essa diversificação das estruturas corporativas ganhe impulso no segundo semestre deste ano.

Mas o regulador estatal de ativos já disse que noções "erradas", como "privatização" e "desnacionalização", devem ser evitadas.

O governo central possui e administra 101 empresas em setores que vão desde tecnologia nuclear até medicina.

O regulador de ativos do Estado determinou que as empresas e suas subsidiárias entreguem seus planos de reestruturação até o final de setembro, informou na quarta-feira a agência oficial de notícias Xinhua.

A Xinhua informou que 69 das empresas, que detêm ativos no total de 7,97 trilhões de iuanes (1,2 trilhão de dólares), não se registraram como firmas de responsabilidade limitada ou empresas limitadas.

(Por Ryan Wook, Kevin Yao e Stella Qiu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos