Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA avançam da mínima de três meses

WASHINGTON (Reuters) - O número de norte-americanos que solicitou auxílio-desemprego se recuperou da mínima de três meses registrada na semana passada, mas manteve-se abaixo de um nível consistente com um mercado de trabalho apertado.

Os pedidos iniciais para o benefício subiram em 10 mil, para um número ajustado sazonalmente de 244 mil, na semana encerrada em 22 de julho, informou o Departamento do Trabalho na quinta-feira.

Os dados da semana anterior foram revisados para mostrar 1 mil pedidos a mais do que os relatados anteriormente. Os economistas pesquisados pela Reuters previam que os pedidos aumentariam para 241 mil.

Foi a 125ª semana consecutiva em que os pedidos permaneceram abaixo 300 mil, um limiar associado a um mercado de trabalho robusto. É a maior sequência desde 1970, quando o mercado de trabalho era menor. O mercado de trabalho está próximo do pleno emprego, com a taxa de desemprego a 4,4 por cento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos