Bolsas

Câmbio

Governo inicia conversas para vender participações da Infraero nos aeroportos de Brasília e Galeão, diz fonte

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governo federal já iniciou conversas com dois grupos interessados na compra das participações da estatal Infraero nos aeroportos de Brasília e Galeão (RJ), segundo uma fonte próxima às negociações.

De acordo com a fonte, a chinesa HNA, que recentemente comprou a participação da Odebrecht Transport no Galeão, manifestou interesse em adquirir a fatia de 49 por cento da Infraero no consórcio que administra o terminal internacional carioca.

A Inframérica, controlada pela argentina Corporación América, também deseja comprar a parcela de 49 por cento da Infraero no aeroporto de Brasília. A empresa já é sócia da estatal no consórcio do terminal da capital federal.

"Há tratativas em curso com HNA no Galeão e Inframerica, em Brasília", disse a fonte em condição de anonimato. "A questão societária ajustada recentemente (em Galeão), mais o potencial do ativo. Isso aumenta a atratividade desses dois ativos inicialmente", adicionou a fonte.

A estimativa é que a parcela da Infraero nos terminais em que a estatal tem 49 por cento de participação poderia valer cerca de 5 bilhões de reais, mas diante da urgência fiscal do governo para fazer frente aos déficits de 159 bilhões previstos para esse ano e 2018, a quantia será menor, disse a fonte.

"Daria para chegar a mais de 5 bilhões (de reais) essas fatias da Infraero, mas não agora. Fica difícil avaliar quanto valeria, mas bem menos. Tudo está sendo feito pela meta fiscal o que é ruim", avaliou a fonte.

O governo também tem interesse em vender as participações da Infraero nos aeroportos de Confins (MG) e Guarulhos (SP), disse a fonte. O primeiro tem CCR e Zurich Airport como sócios privados e o segundo tem como sócios a Invepar e Airports Company South Africa (ACSA).

Procurada, a Inframerica afirmou que "apesar do interesse da Corporacion América em ampliar a sua atuação na indústria aeroportuária brasileira, a holding não mantém no presente momento nenhuma tratativa neste sentido em relação à suposta compra de 49 por cento da participação da Infraero na operação de Brasília".

A assessoria de imprensa da HNA não foi encontrada e o consórcio RIOgaleão não se manifestou de imediato. A Infraero remeteu o assunto ao Ministério dos Transportes que não pode se posicionar de imediato.

O governo federal anunciou mais cedo nesta quarta-feira um novo lote de concessões e privatizações que fará parte das prioridades do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), incluindo a privatização da Eletrobras, anunciada no início da semana, e a concessão do aeroporto de Congonhas (SP).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos