Bolsas

Câmbio

Governo central tem deficit primário de R$ 20,15 bi em julho, diz Tesouro

  • Getty Images

BRASÍLIA, 29 Ago (Reuters) - O governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência Social) registrou deficit primário de R$ 20,152 bilhões em julho, informou o Tesouro Nacional nesta terça-feira (29), com as receitas caindo mais do que as despesas no período. É o pior resultado para julho em 20 anos, desde o início da pesquisa, em 1997.

O resultado foi pior do que o rombo de R$ 18,3 bilhões projetado por analistas em pesquisa da agência de notícias Reuters.

O rombo acumulado em 12 meses chegou a R$ 183,7 bilhões, muito acima da meta de rombo já piorada recentemente, de R$ 159 bilhões.

As despesas do governo central recuaram 4,2% em julho em relação a um ano antes, já descontada a inflação, para R$ 109,282 bilhões. Segundo o Tesouro, não fossem a antecipação do pagamento de precatórios, o rombo primário teria sido de R$ 58,2 bilhões no mês.

Também pesaram o aumento de 6,9% em benefícios previdenciários e de 9% em despesas com pessoal e encargos sociais em julho, na comparação com o ano anterior.

O Tesouro informou, ainda, que as receitas líquidas totais mostraram queda real (descontando a inflação) de 5,5% no período, para R$ 89,130 bilhões.

Diante das dificuldades com a arrecadação, o governo elevou neste mês as metas de deficit primário deste ano e do próximo para R$ 159 bilhões, confirmando a tendência de piora das contas públicas. 

As novas metas precisam ser aprovadas no Congresso até o dia 31 deste mês.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Patrícia Duarte)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos