ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Índia apreende propriedades de joalheiro após fraude em banco estatal

24/02/2018 13h56

MUMBAI (Reuters) - Autoridades indianas disseram neste sábado que apreenderam uma propriedade agrícola, uma usina de energia solar e terrenos pertencentes ao milionário joalheiro Nirav Modi, envolvido no em uma fraude de 1,8 bilhão de dólares contra o Punjab National Bank que abalou a confiança nos bancos estatais.

Modi, que tem uma rede de lojas de Nova York a Pequim, e seu tio, Mehul Choksi, são ambos acusados de perpetuar a maior fraude em empréstimos da história bancária da Índia e ambos estão fora do país.

O Diretório de Aplicação de Leis da Índia, que combate crimes financeiros, disse no Twitter que apreendeu 21 propriedades pertencentes a Modi, avaliadas em 5,24 bilhão de rúpias (81 milhões de dólares) na última varredura em Mumbai e Pune, outra cidade do Oeste da Índia.

Mais cedo nesta semana, a agência disse que apreendeu carros de luxo avaliados em milhões de rúpias e que pertenciam a Modi e suas empresas em um caso que chamou a atenção para o problema estrutural de corrupção na Índia.

Modi e Choksi são acusados de entrar em conluio com funcionários do Punjab National Bank, segundo maior banco estatal do país, para emitir documentos de compromisso fraudulentos durante sete anos, o quais o empresário usou para obter crédito de divisões internacionais de bancos indianos.

Um advogado de Modi negou que seu cliente esteja envolvido em qualquer fraude. A empresa de Choksi, Gitanjali Gems, negou qualquer envolvimento na alegada fraude.

Pelo menos uma dúzia de pessoas – seis do banco e mais seis das empresas de Modi e Choksi – foram presas e a investigação ainda continua.

(Por Swati Bhat)

Mais Economia