ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 1.Ago.2018
Topo

Trump sugere que Canadá e México podem ser excluídos de taxas sobre aço e alumínio

Por Susan Heavey e Adriana Barrrera

05/03/2018 13h41

WASHINGTON/CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, indicou nesta segunda-feira (5) que Canadá e México podem ser excluídos da imposição norte-americana de tarifas de importação de aço e alumínio se os dois países assinarem um novo acordo de comércio e tomarem outras medidas.

Trump fez os comentários em um momento em que EUA, México e Canadá estão se preparando para mais uma rodada de negociações para reformulação do Nafta (Tratado Norte-Americano de Livre Comércio) de 1994.

"Temos grandes deficits comerciais com o México e o Canadá. O Nafta, que está sendo renegociado agora, tem sido um acordo ruim para os EUA. Grandes realocações de empresas e empregos. As tarifas sobre aço e alumínio somente não vão valer se um Nafta novo e justo for assinado", escreveu Trump no Twitter.

Um representante da Casa Branca não comentou o assunto de imediato.

Trump defende que as tarifas de importação, anunciadas por ele na última quinta-feira, são uma forma de os EUA recuperarem suas indústrias de siderurgia e de produção de alumínio.

O diretor de Comércio e Política Industrial da Casa Branca, Peter Navarro, reafirmou este ponto nesta segunda-feira, em entrevista à Fox News. "Como o presidente disse, não podemos ser um país sem indústrias de aço e alumínio."

Entretanto, Navarro indicou que ele não tinha visto os tuítes de Trump sobre México e Canadá serem excluídos das tarifas se aceitarem um novo acordo para o Nafta.

"Isso seria uma boa coisa para o povo dos EUA, mas neste momento são 25% para aço e 10% para alumínio, sem exceções", disse Navarro.

Trump espera finalizar o anúncio das tarifas mais para frente nesta semana. O representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, a ministra de Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, e o ministro da Economia do México, Ildefonso Guajaro, se reúnem nesta segunda-feira na Cidade do México para retomarem a última rodada de negociações sobre o Nafta.

Mais Economia