ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Ibovespa fecha em alta de 1% puxado por Petrobras e com menos aversão a risco no exterior

20/06/2018 17h38

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice acionário da bolsa paulista fechou em alta nesta quarta-feira, amparado principalmente nos ganhos da Petrobras, diante da expectativa pela votação da cessão onerosa na Câmara dos Deputados.

O Ibovespa fechou o dia em alta de 1,02 por cento, a 72.123 pontos. O giro financeiro era de 11,16 bilhões de reais.

O movimento positivo contou ainda com a diminuição da aversão a risco no exterior, na esteira de menos preocupações sobre uma guerra comercial entre Estados Unidos e China.

"A preocupação com esse assunto se dissipou um pouco... com a expectativa de que ainda existe algum espaço para conversa", disse o gerente de renda variável da H.Commcor Ari Santos.

No front doméstico, além da Petrobras, as ações de bancos também ficaram entre as principais influências positivas, mantendo a recuperação iniciada na véspera após fortes quedas recentes. A expectativa pela manutenção da taxa básica de juros pelo Banco Central figurava entre os fatores favoráveis neste pregão.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subiu 5,12 por cento e PETROBRAS ON avançou 4,09 por cento, com a expectativa pela votação na Câmara dos Deputados do projeto de cessão onerosa, que era discutido nesta tarde.

- BRADESCO PN ganhou 2,14 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN teve alta de 1,85 por cento, colaborando para o viés positivo do Ibovespa devido ao peso desses papéis em sua composição. BANCO DO BRASIL ON avançou 2,9 por cento e SANTANDER UNIT teve valorização de 1,44 por cento.

- LOJAS RENNER ON subiu 2,77 por cento, tendo no radar a melhora na recomendação dos papéis para outperform, com o preço-alvo de 37 reais ao final de 2019, feita pelos analistas do Itaú BBA.

- B2W ON avançou 5,91 por cento, LOJAS AMERICANAS PN subiu 1,45 por cento e GPA PN teve alta de 3,03 por cento, em sessão majoritariamente positiva para o varejo, com analistas vendo perspectivas favoráveis para o setor e diante da expectativa de manutenção da taxa básica de juros.

- VALE ON teve alta de 1,06 por cento, em linha com o movimento dos preços do minério de ferro no mercado físico para entrega no porto de Qingdao, enquanto o contrato mais negociado da commodity na bolsa de Dalian fechou em baixa, embora distante das mínimas.

- BRF ON caiu 2,39 por cento, tendo como pano de fundo a notícia do jornal Valor Econômico, de que a empresa iniciou este mês venda de participação que detém no frigorífico Minerva com um prejuízo contábil que supera 40 por cento. Os papéis da Minerva, que não figuram no Ibovespa, subiram 3,12 por cento. Notícias sobre férias coletivas para ajuste de produção à demanda também pesaram nesta sessão.

(Por Flavia Bohone)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia