ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Futuros do aço caem na China e têm pior semana em três meses com guerra comercial

22/06/2018 09h15

Por Manolo Serapio Jr

MANILA (Reuters) - Os contratos futuros do aço em Xangai caíram nesta sexta-feira, registrando a maior perda semanal desde março, com o apetite ao risco contido por sinais de que uma guerra tarifária entre a China e os Estados Unidos está afetando empresas globais.

A fabricante de automóveis de luxo Daimler cortou sua previsão de lucro e a BMW disse que está buscando "opções estratégicas" por causa das crescentes tensões comerciais entre Pequim e Washington.

As empresas alemãs juntaram-se aos agricultores americanos e aos fabricantes de painéis solares e siderúrgicas chineses entre as primeiras vítimas do que parece ser uma amarga guerra comercial em uma escala global que não é vista desde a década de 1930.

"Embora persista a esperança de que as medidas anunciadas por Washington e Pequim sejam para marcar posição em vez de intenções concretas, os riscos são altos. Qualquer escalada, ou mesmo uma falta de notícias, poderá reduzir ainda mais o apetite por risco", escreveu Michael McCarthy, estrategista-chefe de mercado da CMC Markets and Stockbroking.

O contrato do vergalhão mais ativo na Bolsa de Xangai, para outubro, fechou em queda de 1,3 por cento, a 3.760 iuanes (579 dólares) por tonelada.

O minério de ferro ganhou 0,4 por cento, para 457,50 iuanes a tonelada, na Bolsa de Dalian.

O minério de ferro para entrega no porto chinês de Qingdao subiu 0,71 por cento, para 65,34 dólares a tonelada.

(Por Manolo Serapio Jr.)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia