ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Bolsonaro e Marina têm empate técnico no limite da margem de erro em cenário sem Lula, diz CNI/Ibope

28/06/2018 10h18

BRASÍLIA (Reuters) - O pré-candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, lidera a corrida pelo Palácio do Planalto no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 17 por cento das intenções de voto, mas tecnicamente empatado, no limite da margem de erro, com Marina Silva (Rede), que registrou 13 por cento, mostrou pesquisa CNI/Ibope nesta quinta-feira.

Em seguida, também encontram-se tecnicamente empatados os candidatos Ciro Gomes (PDT), com 8 por cento, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 6 por cento, em levantamento que tem margem de erro de 2 pontos percentuais, para cima ou para baixo.

Candidato do PT no cenário sem Lula, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad aparece com apenas 2 por cento.

No cenário com Lula, o ex-presidente lidera com 33 por cento, seguido por Bolsonaro (15 por cento), Marina (7 por cento), Ciro (4 por cento) e Alckmin (4 por cento).

Em todos os cenários, os altos índices de brancos e nulos chamam a atenção. No primeiro cenário, sem Lula, 33 por cento dos entrevistados votariam em branco ou nulo. Outros 8 por cento não responderam ou disseram não saber em quem votar. No segundo cenário, com Lula, os brancos e nulos somam 22 por cento, enquanto os indecisos somam 6 por cento.

Na pergunta espontânea, em que não são oferecidos nomes aos entrevistados, Lula lidera com 21 por cento, seguindo de Bolsonaro, com 11 por cento. Ciro e Marina aparecem com 2 por cento, seguidos de Álvaro Dias (Podemos) e Alckmin, com 1 por cento.

Lula está preso em Curitiba desde abril onde cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá (SP). Ele deve ficar impedido de concorrer por causa da Lei da Ficha Limpa, que torna inelegíveis condenados por órgãos colegiados da Justiça.

Lula e Bolsonaro também ocupam as primeiras posições, junto com o senador Fernando Collor de Mello (PTC-AL), no ranking de rejeição do eleitorado. Dentre os entrevistados, 32 por cento responderam que não votariam de jeito nenhum em Collor, mesmo percentual averiguado para os que responderam que não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum, enquanto o patamar de rejeição a Lula alcança os 31 por cento.

Encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a pesquisa do Ibope mostrou também que a avaliação ruim/péssima do governo do presidente Michel Temer passou para 79 por cento em junho, ante 72 por cento em março. A avaliação positiva do governo ficou em 4 por cento, em comparação a 5 por cento.

O levantamento foi feito de 21 a 24 de junho, com 2 mil entrevistados.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia