PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Rede de livrarias Saraiva faz pedido de recuperação judicial; ação PN atinge mínima histórica

23/11/2018 08h48

SÃO PAULO (Reuters) - A rede de livrarias Saraiva, maior do país, fez nesta sexta-feira pedido de recuperação judicial depois de não conseguir acordo com fornecedores para renegociação de dívidas. A empresa listou no pedido débitos de 675 milhões de reais.

Por volta das 15:00, as ações preferenciais caíam 11,48 por cento, a 1,85 real, tendo alcançado 1,84 real no pior momento, mínima intradia histórica. As ações ordinárias, que têm menor liquidez, perdiam 14,16 por cento, a 2 reais.

Fundada há 104 anos, a Saraiva tem 85 lojas em 17 Estados do país e uma relevante operação de comércio eletrônico.

A empresa afirmou em comunicado ao mercado que "a recuperação judicial não altera, de forma alguma, o funcionamento da (área de) varejo, que segue, na data de hoje, com 85 lojas físicas em todo o Brasil e com sua operação de comércio eletrônico".

A companhia acumula de janeiro ao final de setembro prejuízo líquido de 103 milhões de reais, mais que o dobro em relação ao resultado negativo de 50 milhões de um ano antes.

O anúncio da Saraiva acontece cerca de um mês após a Livraria Cultura entrar com pedido de recuperação judicial, argumentando que busca, com o processo, "adequar a dívida do Grupo Cultura à sua capacidade de pagamento, possibilitando às empresas as condições necessárias à superação da momentânea crise econômico-financeira que atravessam".

(Por Alberto Alerigi Jr., com reportagem adicional de Paula Arend Laier)