PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Aramco quer aumentar participação no mercado da Ásia, mesmo com cortes, diz CEO

26/11/2018 15h24

Por Rania El Gamal

DHAHRAN, Arábia Saudita (Reuters) - A Saudi Aramco expandirá a sua participação no mercado da Ásia, apesar dos possíveis limites na produção da Opep no próximo ano, e está mirando negócios na China e na África conforme pretende se tornar o líder global de químicos, disse o presidente da maior petroleira do mundo nesta segunda-feira.

Amin Nasser, presidente-executivo da gigante de petróleo, disse à Reuters que a empresa aceitaria qualquer acordo da Opep para cortar a produção em 2019, menos de duas semanas antes da reunião do grupo em que será decidida a política de oferta.

Porém ele acrescentou que ainda vê oportunidades de crescimento na Ásia --citando a China, a Índia, a Malásia e a Indonésia-- e prosseguirá com ventures de refino para garantir novos mercados para o petróleo da Aramco.

"Nós sempre vamos tentar expandir nossa participação no mercado, mas ao mesmo tempo a empresa é obrigada a cumprir qualquer acordo da Opep", disse Nasser em entrevista em Dhahran, Arábia Saudita.

"A Ásia é um mercado muito importante para nós. Nós estamos avaliando duas possíveis joint ventures para refinarias na China no momento... Nós continuamos a expandir nossa participação em diferentes mercados."

"Nós estamos analisando a Índia, estamos analisando a Malásia, a Indonésia e estamos analisando a China. Todos esses mercados são importantes para nós, mesmo na África", ele acrescentou.

(Por Rania El Gamal)