PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Bullard, do Fed, diz que política monetária "restritiva" dos EUA provavelmente está contendo a inflação

08/02/2019 07h31

Por Howard Schneider

(Reuters) - O aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve em dezembro provavelmente levou a política monetária a uma configuração restritiva que pode estar afastando a economia ainda mais de uma das metas do banco central dos Estados Unidos, disse na quinta-feira o presidente do Fed de St Louis, James Bullard.

Bullard, em declarações a repórteres, afirmou que em uma base ajustada pela inflação ele agora vê os juros atuais como "um pouco restritivos".

"Estamos colocando pressão de baixa em vez de pressão de alta sobre a inflação" que pode estar indo ainda mais abaixo da meta de 2 por cento do Fed, disse Bullard.

Bullard afirmou acreditar que o Fed não alcançará a meta de inflação de novo em 2019, um problema agora perene que ele agora sente que tem afetado a credibilidade do banco central.

A trajetória apropriada da taxa de juros e a avaliação correta da política monetária têm sido tópicos de intenso debate nos últimos meses já que o Fed busca elevar os juros para um nível "neutro" após uma década de juros baixos para impulsionar a economia.

Após a alta de dezembro isso foi uma questão de particular controvérsia, e Bullard é a primeira autoridade do Fed a sugerir que o banco central de fato se excedeu, e pode agora estar na verdade contendo o crescimento --e a taxa de altas dos preços-- mesmo que não tenha pretendido isso.

O Fed elevou os juros quatro vezes no ano passado, mas agora parece estar se segurando na atual faixa entre 2,25 e 2,5 por cento.