PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Cotações

Índices de Bolsas dos EUA sobem apoiados no setor de saúde e Boeing

Por Caroline Valetkevitch

13/03/2019 17h16

NOVA YORK, 13 Mar (Reuters) - Os principais índices das Bolsas de Valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta quarta-feira, amparados por ganhos em ações do setor de saúde, enquanto os papéis da Boeing subiram mesmo após o governo norte-americano suspender operações com os jatos 737 MAX por causa do acidente fatal ocorrido na Etiópia no domingo.

O índice Dow Jones subiu 0,58%, para 25.702,89 pontos. O S&P 500 ganhou 0,69%, para 2.810,92 pontos. O Nasdaq Composto evoluiu 0,69%, para 7.643,41 pontos.

As ações da Boeing fecharam em alta de 0,5%, se recuperando de uma perda de mais de 3% durante a tarde, quando os Estados Unidos anunciaram que proibiriam voos dos jatos 737 MAX

A Administração Federal de Aviação norte-americana citou novos dados de satélites e evidências da cena do acidente de domingo na Etiópia, o segundo desastre envolvendo o 737 MAX em menos de cinco meses. As ações da Boeing seguem em baixa de cerca de 11% desde o fechamento de sexta-feira.

Tim Ghriskey, estrategista-chefe de investimentos da Inverness Counsel em Nova York, disse que a proibição dos voos dá tempo à Boeing para que resolva quaisquer problemas e não encare outro potencial desastre.

"Parece que o pior já passou para a Boeing", ele disse. "O fato de que (a ação) parece estar se estabilizando significa que o mercado valoriza isso."

A maior fabricante de aviões do mundo vinha sendo o componente de melhor performance no Dow Jones neste ano.

Também ajudando as ações nesta quarta-feira, novos dados econômicos fortaleceram a postura paciente do Federal Reserve quanto a futuros aumentos na taxa de juros.

As ações da CVS Health subiram 3,5%, após a gestora Bernstein passar a cobrir a empresa que administra a área de benefícios da farmacêutica com recomendação "acima da média do mercado". O índice de saúde do S&P 500 avançou 1,1%. As ações da UnitedHealth tiveram ganho de 2,6%.

Cotações