IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Boeing convida pilotos e reguladores para sessão informativa sobre planos para 737 MAX

2019-03-25T09:24:52

25/03/2019 09h24

A fabricante norte-americana de aeronaves Boeing informou que convidou mais de 200 pilotos, além de técnicos e reguladores, para uma sessão de informações na quarta-feira (27), como parte dos esforços para compartilhar detalhes sobre seus planos para apoiar o retorno do modelo 737 MAX para voos comerciais.

A reunião é um sinal de que a atualização de software planejada pela Boeing está perto de ser concluída, embora ainda precise de aprovação regulatória.

A sessão de informações ocorrerá em Renton, Washington, na quarta-feira e faz parte de um plano para alcançar operadores atuais e futuros do 737 MAX, além de reguladores, informou a Boeing em comunicado.

"Continuamos trabalhando de perto com nossos clientes e reguladores em atualização de software e treinamento para o 737 MAX", disse a fabricante em comunicado. "A Boeing está pagando pelo desenvolvimento dessas atualizações".

Equipes de três companhias aéreas norte-americanas que possuem jatos 737 MAX participaram no sábado (23) de reunião em Renton para revisar a atualização de software planejada. Reguladores dos EUA se preparam para receber e revisar as atualizações nas próximas semanas, após acidentes fatais na Indonésia e na Etiópia.

No Brasil, a Boeing veiculou anúncios em jornais brasileiros de circulação nacional sobre os compromissos da companhia em garantir a segurança do 737 MAX, reforçando que lançará em breve atualização de software e treinamento correlato para pilotos do modelo.

"O trabalho está progredindo de forma minuciosa e rápida para sabermos mais detalhes sobre o acidente da Ethiopian Airlines e compreender as informações provenientes dos gravadores de dados de voo e voz da cabine do avião. Nossa equipe está no local com investigadores para apoiar a investigação e fornecer conhecimentos técnicos", informou a fabricante no anúncio.

(Por Shubham Kalia em Bengaluru e Jamie Freed em Cingapura, com reportagem adicional de Gabriela Mello em São Paulo)

Por que os voos com o 737 Max foram suspensos no mundo

UOL Notícias

Mais Economia