Topo

Taesa focará projetos em andamento e busca por aquisições em 2019, diz CEO

29/03/2019 18h55

SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica Taesa pretende concentrar esforços em 2019 na implementação de projetos em andamento e na busca por oportunidades de aquisição de ativos no setor de transmissão, disse nesta sexta-feira o presidente da companhia, Raul Lycurgo Leite, durante teleconferência com investidores.

A estratégia deve-se à sinalização pelo Ministério de Minas e Energia de que este ano será realizado apenas um leilão de concessão para viabilizar novos empreendimentos de transmissão, provavelmente em dezembro.

"Estamos focados em efetivamente fazer a análise de novas oportunidades nesse mercado 'brownfield', considerando inclusive até a questão de que o ministro Bento Albuquerque informou que para 2019 teremos apenas um único leilão, em dezembro", afirmou Leite, após pergunta de uma analista.

"É uma grande oportunidade de em 2019 focarmos na entrega de todos projetos que nós temos em implantação e também focarmos fortemente na nossa área de M&A (fusões e aquisições, na sigla em inglês), que sempre foi muito forte aqui na companhia", acrescentou o executivo.

A Taesa, transmissora controlada pelo grupo colombiano ISA e pela mineira Cemig, possui atualmente nove projetos em construção, com investimentos totais estimados em cerca de 5,6 bilhões de reais.

Considerando-se a fatia da empresa nos ativos, o investimento total deverá somar 3,77 bilhões. Os empreendimentos precisarão estar em operação entre dezembro de 2019 e março de 2023.

Já o leilão do governo para viabilizar novas obras de transmissão, previsto para dezembro, deverá oferecer a investidores 15 lotes de projetos que demandarão aportes de cerca de 4 bilhões de reais.

(Por Luciano Costa)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia