PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

FMI pede que setor bancário alemão a acelere reestruturação

17/05/2019 08h55

BERLIM (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) pediu nesta sexta-feira aos bancos da Alemanha que acelerem seus planos de reestruturação para se tornarem mais rentáveis e reduzam os riscos.

Os comentários vieram depois que o Deutsche Bank e o Commerzbank encerraram as negociações de fusão em abril. Autoridades do governo alemão pressionaram por uma aliança para criar um grande banco nacional e pôr fim a questões sobre o futuro dos dois bancos, que lutam para se recuperar desde a crise financeira.

"A reestruturação tem que ser acelerada no setor bancário através de uma maior consolidação, redução de custos e desenvolvimento contínuo da receita baseada em taxas", disse o FMI em um relatório sobre a Alemanha.

O FMI disse que o setor de seguro de vida - que tem lutado para pagar apólices de seguro de vida em uma época de taxas de juros historicamente baixas - precisou acelerar sua mudança dos produtos convencionais de retorno garantido para outros tipos de produtos.

"Neste contexto, os supervisores devem continuar monitorando o risco da taxa de juros e o progresso na implementação de planos de ajuste nos setores bancário e de seguros", disse o FMI.

O FMI também disse que as perspectivas de crescimento de curto prazo da Alemanha continuam boas, mas que a maior economia da Europa enfrenta grandes riscos, incluindo um agravamento das tensões comerciais, uma desaceleração adicional na China, um Brexit sem acordo e mais problemas na zona do euro.

A organização pediu para que o governo alemão reforme seu sistema tributário para promover o crescimento, dizendo que a combinação de maior alívio de impostos para as famílias e o crescimento salarial impulsionará o consumo, ajudando a reequilibrar a economia.